sexta-feira, 11 de abril de 2014

Polícia Federal realiza operação em Sergipe



A Polícia Federal deflagrou hoje, dia 11 de abril, a Operação Gipsy Bandit, com o objetivo de desarticular um esquema de fraudes contra a Previdência Social, gerando um prejuízo estimado em mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos com a concessão de benefícios previdenciários indevidos.


Cerca de 50 policiais federais cumpriram nos Estados de Sergipe e Bahia, 12 (doze) mandados de prisão preventiva e 10 (dez) mandados de busca expedidos pela Vara da Justiça Federal de Teófilo Otoni/MG, sendo  10 (dez) deles no Estado de Sergipe.

O trabalho é fruto de uma força tarefa previdenciária composta pela Polícia Federal e a
 Assessoria de Pesquisas Estratégicas e Gerenciamento de Riscos da Previdência Social - APERG. Após investigações, constatou-se que o esquema criminoso era mantido por um grupo familiar de ciganos, especialista em requerer, por meio de fraude, benefícios assistenciais de amparo social ao idoso. A Organização Criminosa possuía, de forma bem clara, uma divisão de tarefas para a concretização dos crimes previdenciários. 

Constatou-se que a organização criminosa obtinha fraudulentamente registros de nascimento de maneira tardia, e munidos destes, confeccionava novos documentos, como carteira de identidade, CPF, CTPS, com o intuito de requerer indevidamente benefícios de amparo social ao idoso (INSS).

O prejuízo inicialmente identificado ultrapassou a soma de R$ 2 milhões, verificado em apenas uma amostragem procedida em 56 benefícios investigados.

 Os presos foram indiciados nos crimes de estelionato e organização criminosa, previstos no art. 171,§3º, do Código Penal e o art. 2º da Lei nº 12.850/13 e serão encaminhados ao Presídio Estadual, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário