terça-feira, 8 de abril de 2014

Max Prejuízo recebe apoio do CRP para PL que prevê psicólogos nas escolas municipais


O vereador Max Prejuízo (PSB) se reuniu com membros do Conselho Regional de Psicologia 19ª Região de Sergipe (CRP 19/SE), na sede da entidade, onde tratou da importância dos psicólogos no ambiente escolar. O parlamentar é autor do Projeto de Lei n◦ 15/2013 que dispõe sobre os serviços de Psicologia Escolar e Assistência Social nas escolas.

Estiveram presentes a reunião o presidente do CRP 19/SE, Adriano Barros, o vice-presidente, Jamison Silva e o psicólogo Francisco Furtado. Os profissionais reafirmaram a parceria e o apoio ao parlamentar no desenvolvimento deste Projeto. “Hoje nós temos o Projeto de 30 horas dos psicólogos, o dos profissionais nas escolas e defendemos essa parceria com Max para trazer esses Projetos e discuti-los no âmbito municipal, pois a sociedade aracajuana só tem a crescer”, disse o presidente Adriano.

Max explica que a aprovação deste PL, que tramita na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), possibilita que a rede municipal de ensino tenha acesso ao psicólogo assim como acontece hoje nas escolas particulares. “Este apoio do CRP é o aval técnico ao Projeto que possibilita aos vereadores um entendimento positivo, uma maior segurança sobre a relevância da sua aprovação para toda sociedade. Teremos o psicólogo nas escolas municipais trabalhando a evasão escolar, a deficiência no aprendizado, a violência nas escolas, orientando e direcionando os estudantes, ampliando a relação com pais ou responsáveis no sentido de envolvê-los no processo ensino-aprendizado e ajudando, inclusive, na diminuição da violência nas ruas”, disse Max Prejuízo.

Segundo Adriano Barros o psicólogo é um profissional que cuida do desenvolvimento das pessoas e dessa forma entende que “é importante inserir a profissão dos psicólogos na área onde desenvolve pessoas, que é a área da educação. O projeto apresentado por Max Prejuízo visa qualificar mais a nossa educação, com objetivos de diminuir a criminalidade, com intervenções que proporcionem as crianças maneiras e possibilidades de ver a sua vida e a da comunidade, tornando-a realmente um cidadão que venha a conhecer os seus direitos e as suas responsabilidades diante da sociedade”, disse o presidente

Nenhum comentário:

Postar um comentário