segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eduardo Amorim e André Moura se reunem com PSDB


Os dirigentes do PSDB de Sergipe receberam no início da manhã desta segunda-feira (7), o líder da bancada do PSC na Câmara Federal e presidente do partido em Sergipe, deputado André Moura e o senador Eduardo Amorim, pré-candidato a governador de Sergipe pelo PSC. Recepcionados pelo presidente do PSDB, Roberto Goes e pelo secretário-geral, José Carlos Machado, eles tomaram a iniciativa da conversa, após a decisão do prefeito João Alves Filho (DEM), na última sexta-feira (4) que optou por se manter à frente da Prefeitura de Aracaju e não disputar o comando do Governo do Estado, como alguns segmentos políticos esperavam.

“É muito mais fácil manter uma aliança do que construir uma nova. E a nossa intenção é manter uma aliança na qual saiu vitoriosa em 2012. Somente aguardamos o momento certo de deixar João Alves decidir o caminho dele. Então, agora, iniciamos uma etapa nova de buscar alianças. Iniciamos  com o PSDB", disse André, ressaltando que  "essa é uma aliança não só para Sergipe, mas que envolve também as candidaturas à presidência da República".

André Moura destacou que o PSC já tem uma pré-candidatura à presidência da República, já colocada, que é a do pastor Everaldo Pereira, mas deixou claro que existe um diálogo muito positivo de alianças de partidos de oposição, a exemplo do PSC e PSDB. “Temos nos reunido com lideranças do PSC e PSDB para uma possível aliança não só nas executivas estaduais, como em nível nacional”, disse.

Após a animada conversa com os tucanos,  o senador Eduardo Amorim lembrou que há dois anos o PSC e o PSDB fizeram parte de uma composição que obteve muito sucesso nas eleições de Aracaju. “Agora o PSC vem pedir esse apoio ao PSDB novamente para ajudar realmente a salvar o nosso Estado”, afirmou o senador, ao enfocar que Sergipe precisa de melhorias na saúde, na segurança pública e em outras áreas.

Conversando - O presidente do PSDB, Roberto Goes voltou a ratificar que o partido continua aberto às conversações. "Nada está definido", avisou, acrescentando que, a priori, o compromisso do PSDB era com a campanha de João Alves que optou por não participar da disputa sucessória deste ano.  "Foi uma honra receber os líderes do PSC na sede do PSDB e é importante  destacar que as nossas portas estão abertas para receber a todos que desejarem tratar sobre o processo político eleitoral. Não há restrições", disse, ,lembrando, no entanto, que toda e qualquer definição deve ser em observância aos ditames da Resolução, recentemente aprovada pela executiva nacional do partido, que tem como principal projeto a eleição do senador Aécio  Neves, que é pré-candidato à presidência da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário