sexta-feira, 21 de março de 2014

Ofício do TCE decretando a vacância do cargo de conselheiro é lido na Assembleia

Durante a leitura do expediente, na quinta-feira (20), o primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado estadual Adelson Barreto (PTB), apresentou o ofício encaminhado pelo presidente do Tribunal de Contas, Carlos Pinna, a vacância do cargo de conselheiro do TCE, após a aposentadoria de Reinaldo Moura, em dezembro passado. Feita a leitura, o deputado estadual Luís Mitidieri (PSD) anunciou que estava desistindo da pré-candidatura ao cargo.

Ao pedir uma questão de ordem, Luis Mitidieri disse que “há 20 dias eu comuniquei ao governador Jackson Barreto (PMDB) que não participaria mais do processo. Fiz o mesmo ao líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), e ao presidente do PSD, deputado Jeferson Andrade. Não comuniquei aos demais amigos e à imprensa porque me pediram um tempo para eu aguardar. Como foi decretada a vacância hoje, eu quero comunicar que estou fora da disputa”, disse, agradecendo a todos os deputados estaduais que manifestaram apoio ao seu nome para o cargo.
O líder da bancada de oposição na Casa, deputado Venâncio Fonseca (PP), destacou o gestor de desprendimento de Luís Mitidieri. “Quero parabenizar o deputado Luís Mitidieri por seu desprendimento que dá oportunidade para a harmonia da Casa nessa escolha em torno da presidente Angélica Guimarães (PSC). Todos nós sabemos que ela tem uma história nessa Casa, que vem fazendo um trabalho brilhante sempre disposta ao diálogo”.
“Nas horas mais difíceis, quando ninguém acreditava mais em um entendimento, ela vinha com sua prudência e com sua elegância e sanava as turbulências e tudo voltava à normalidade. Teve uma participação importante em vários processos desta Casa e, em nome da bancada de oposição, nos agradecemos a Luís Mitidieri que nos garante essa oportunidade de manter a unidade indicando Angélica Guimarães como representante do Poder para o TCE”, completou Venâncio Fonseca.
Zeca da Silva – Falando em nome do PSC, o deputado Zeca da Silva disse que o partido está fechado quanto a indicação de Angélica Guimarães para a vaga. “Nós manifestamos nosso apoio para a indicação de Angélica para a presidência do Poder porque não tínhamos dúvidas da sua competência e capacidade para garantir a harmonia da Casa, para dialogar e compor com todos os agrupamentos políticos. Foi nos momentos de conflitos que ela atuou, sempre humana e buscando a harmonia”.
“Sempre buscou para esta Casa temas relevantes que beneficiam a sociedade. E já aprovamos seu nome como indicação para esta vaga no TCE, independente da posição que a situação tome. O PSC está muito confiante e satisfeito com a representação nessa Casa e tem a certeza do seu zelo e da sua competência para atuar no TCE. Tem o apoio total e irrestrito do nosso partido”, completou Zeca da Silva.
Francisco Gualberto – O líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), disse que já votou em quatro conselheiros do TCE e que, no caso de Flávio Conceição, o fez sem conhecer a pessoa, mas para seguir um projeto político. “Terei dificuldades de identifica-lo porque jamais dei um bom dia a essa pessoa. O fiz porque atuo politicamente em grupo e sou um soldado do exército a quem pertenço. Na ocasião havia o apoio aquele nome e o fiz. Foi o mesmo procedimento que adotei na eleição de Luís Augusto Ribeiro, pai do deputado Gustinho Ribeiro (PSD). Votei por orientação política”.
“Agora neste pleito a seguir, o primeiro que conversou comigo foi o deputado Luís Mitidieri. Disse a ele que já tinha dois votos: o dele e o meu. Mantive isso até hoje. Mantive a minha posição. Disse até a deputada Angélica que votaria em um candidato do meu grupo. Mas, se o meu grupo não tem um candidato, onde eu tenha que ser leal quanto ao voto, a minha posição é de busca pela unanimidade, de fortalecer esta Casa. E o nosso voto será cravado nesse nome de consenso para chegar ao TCE”.
Garibalde Mendonça – Outro postulante ao cargo de conselheiro do TCE, Garibalde Mendonça (PMDB) disse que tem suas pretensões, mas garantiu que nunca será um empecilho. “Nunca descartei a possibilidade de um dia ser conselheiro do Tribunal de Contas. Não é de agora, mas de muito tempo. Quando Mitidieri, que é do nosso grupo, colocou seu nome a disposição, eu conversei com o governador no sentido que o grupo não poderia ter dois candidatos”.
“Esse candidato deveria ser único e precisava ter a maioria dos votos. Eu nunca fui um empecilho aqui nesta Casa. Todos têm suas pretensões. As conversas não se aprofundaram e, a depender do nosso grupo, pelo pensamento dos colegas, se esse for o entendimento e a maioria prevalecer eu também cravarei o voto para o Tribunal de Contas. Mas ainda vamos conversar para tomarmos uma decisão”, completou Garibalde Mendonça.

Angélica Guimarães – Em tom de gratidão, a deputada Angélica Guimarães confirmou a pré-candidatura à vaga. “Eu quero agradecer ao deputado Luís Mitidieri por esse gesto que nos favorece imensamente e quero dizer que nós colocamos o nosso nome a disposição para esta pré-candidatura para ser o nome do Poder Legislativo como um todo. E não o nome do partido, do grupo. A vaga do TCE é da AL e, a frente deste Poder, eu fui e estou sendo presidente de todos os deputados, independente do momento político que vivemos ou vamos viver. Quem vai ganhar é o Poder Legislativo. Quero deixar aqui a minha gratidão a todos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário