quarta-feira, 26 de março de 2014

Jackson Barreto lança Programa Sergipano de Economia Solidária

Na tarde desta terça-feira, 25, Sergipe deu mais um grande passo em busca da superação da extrema pobreza, é que o Governo do Estado, através da realização do Encontro Estadual de Economia Solidária, oferece a perspectiva de construção de um novo modelo de trabalho e ganhos. Para tanto, o governador Jackson Barreto e o secretário de Estado do Trabalho, Fábio Mitidieri, lançaram o Programa Sergipano de Economia Solidária, promovendo o conceito diferenciado, que tem a evolução social como pano de fundo, onde a cooperação e não a competição seja a ferramenta principal do trabalho.


A ação, realizada na Praça Fausto Cardoso, no Centro de Aracaju, é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual do Trabalho (Setrab) em parceria com o Fórum Estadual de Economia Solidária e apoio da Secretaria Nacional da Economia Solidária – Senaes, do Ministério Trabalho e Emprego – MTE. A Secretaria tem à frente o economista Paul Singer, responsável pela introdução da Economia Solidária no Brasil.


"Muito mais importantes que todas as autoridades aqui citadas são vocês, soldados da Economia Solidária. Nós temos procurado fazer a nossa parte, ao lado do pequeno agricultor, dando condições para o seu desenvolvimento. Vamos sentir a saída de Fábio Mitidieri que, com muito empenho, realizou um excelente trabalho na Setrabes. Vou continuar trabalhando pela agricultura familiar, para que todos vocês tenham as condições de produzir ainda mais", destacou o governador Jackson Barreto.

Em dezembro de 2013, o Governo de Sergipe, por meio da Setrab, firmou convênio na ordem de R$ 6.300.000,00 junto ao Ministério do Trabalho e Emprego, através da Senaes, para execução de ações integradas de economia solidária. Os recursos garantirão a implantação do Programa Estadual de Economia Solidária, série de ações voltadas a afirmar a Economia Solidária como um novo modelo de desenvolvimento, sustentável e includente.

Participam do Encontro Estadual, que vai discutir as potencialidades da economia solidária no estado, 2.500 empreendedores da economia solidária dos oito territórios de desenvolvimento (Alto Sertão, Médio Sertão, Baixo São Francisco, Agreste Central, Leste, Sul, Centro Sul e Grande Aracaju).

"Este é um momento ímpar para a Economia Solidária! Nós, pequenos agricultores, agradecemos", disse José Joelinton, representante dos empreendedores.

Setrab e Setrabes

Durante o evento, também foi assinada Mensagem de Projeto de Lei que altera a denominação Setrab para Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setrabes), adequando sua nomenclatura a suas atribuições legais, contemplando o fomento às políticas públicas direcionadas ao fortalecimento da economia solidária.

Programa Estadual 

O Programa pretende organizar e mobilizar as comunidades e empreendedores econômicos solidários, visando oferecer a implantação, adequação e manutenção de cinco espaços multifuncionais em quatro territórios do estado, sendo quatro Espaços de Comercialização Solidária – Ecos e um Mercado Central de Economia Solidária.
Além disso, serão organizadas cinco Feiras Territoriais e 3 distritais (Ecos feira); e haverá consultoria técnica e formação para os Empreendedores Econômicos solidários nos oito territórios de desenvolvimento, sendo que,  o programa prevê formação em economia solidária para 1.000 associados de empreendimentos econômicos solidários e a oferta de Consultoria técnica para 250 Empreendimentos Econômicos Solidários, como também a Incubação de 50 empreendimentos nas áreas de gestão, qualificação da produção e prática de comércio justo.

A ação contará, ainda, com apoio à comercialização e às finanças solidárias, por meio da implementação de bancos e redes de bancos comunitários, através da estruturação e promoção de quatro bancos comunitários; e realização de investimento em 250 empreendimentos econômicos solidários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário