quinta-feira, 20 de março de 2014

Jackson Barreto inaugura escola profissionalizante em Boquim

O governador Jackson Barreto inaugurou nesta quinta-feira, 20, em Boquim, a Escola Profissionalizante Maria Fontes de Faria. Foram investidos mais de R$ 4 milhões para a construção da escola, que ocupa uma área de aproximadamente 11.878 m², onde serão ofertados cursos voltados para a área da fruticultura, principal fonte de renda local. “Quanto mais oportunidades de qualificação o jovem tiver, mais possibilidades de crescimento”, destacou o governador.


A unidade de ensino capacitará os alunos em diversas áreas ligadas à citricultura, expandindo seus conhecimentos e preparando-os para o mercado de trabalho. A nova unidade de ensino profissionalizante será fundamental para o fomento do desenvolvimento da região, uma vez que 47% dos habitantes da região vivem na área rural e a atividade econômica local predominante é a agricultura familiar.

O curso técnico em Fruticultura terá duração de 24 meses e oferecerá aulas na modalidade presencial. Serão oferecidas 40 vagas por turma, num total de quatro turmas, nos turnos diurno e noturno. Além do curso Técnico em Fruticultura, o centro também oferecerá outros cursos de formação inicial e continuada, nos eixos de Informação e Comunicação, e Gestão em Negócios. As aulas estão previstas para ter início do segundo semestre. O projeto foi desenvolvido a partir de um modelo seguindo as normas do MEC.
 
Estrutura

A estrutura é construída em concreto armado com laje pré-moldada e piso de alta resistência. Foram implantados instalações elétricas, hidro-sanitárias, lógica e telefônica e equipamentos de combate a incêndio.

O Centro possui salas de vídeo, de direção, de reuniões, de professores, do grêmio estudantil, de coordenação pedagógica, de suporte pedagógico, de recursos didáticos, de leitura; biblioteca; 12 salas de aula, laboratórios científicos (biologia, físico-química, ciências e informática), laboratórios técnicos (laboratórios de produção frutífera e de laboratório de informática específica), almoxarifado e arquivo morto. 

Foram construídos ainda depósito, refeitório, cozinha/despensa, sanitários para alunos (dois masculinos, dois femininos e um de uso exclusivo para pessoas com mobilidade reduzida) e para professores e funcionários.

A área externa é pavimentada em paralelepípedo e possui guarita, bicicletário, casas de lixo e a de gás e estacionamento para motos e veículos. Foram implantados piso tátil e rampas de acesso tanto no entorno quanto na parte interna da escola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário