terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

TCE renova convênio com a UFS para aprimorar o controle das contas públicas‏

O Sistema de Auditoria Pública (Sisap), ferramenta utilizada pela equipe técnica do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) ao analisar a execução orçamentária e financeira dos órgãos públicos sergipanos, receberá novas funções, que o levarão a uma maior precisão na detecção de inconsistências nos gastos públicos.


As melhorias foram asseguradas na manhã desta segunda-feira, 17, quando o conselheiro-presidente Carlos Pinna de Assis, e o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), professor Ângelo Antoniolli, renovaram o convênio por meio do qual estudantes e professores do curso de Sistemas de Informação, do Campus de Itabaiana, têm se dedicado à pesquisa para aperfeiçoamento do Sisap.

“Renovamos uma parceria de sucesso que para o Tribunal de Contas é extremamente importante. A UFS é uma instituição de ensino de referência que continuará nos proporcionando essa orientação de ordem técnica e científica", ressaltou o conselheiro Carlos Pinna, enaltecendo a iniciativa do conselheiro Carlos Alberto, que presidia o Tribunal quando o convênio foi assinado inicialmente.

Com a renovação, a parceria prevista para durar 14 meses foi renovada por mais nove. A expectativa é que o Sisap ganhe em eficiência, novas visualizações e maior inteligência.

De acordo com o conselheiro-presidente, ações como esta contribuem para que o TCE ofereça à sociedade sergipana o melhor produto possível de informação sobre as contas públicas. “Se há uma razão da nossa existência é essa: a sociedade ter a certeza de que, o que se faz aqui se faz com a maior perfeição possível, sem nada que não seja imediatamente disponibilizado", concluiu.

O reitor da UFS também avaliou a renovação da parceria como fundamental para a instituição de ensino. "Para nós da Universidade é fundamental esses convênios que fazem com que dialoguemos mais próximo da sociedade sergipana, pois este é o meio para que a universidade busque sua missão, sua atividade fim, é dialogando com as instituições que têm ações diretas com a sociedade".

Ações

O trabalho desenvolvido utiliza conceitos como BI (business intelligence) e mineração de dados, além da adequação do sistema para receber o Geoprocessamento, que permitirá o acompanhamento das obras desenvolvidas no Estado por meio de imagens atualizadas de forma constante.

Coordenador do convênio, o professor da UFS, doutor Methanias Colaço Júnior, afirmou que toda a parte de Geoprocessamento já está pronta, aguardando apenas uma resolução da Casa para que entre em vigor. "Temos também pronto o B.I., que é a inteligência aplicada aos negócios, e já a partir de março vamos iniciar os treinamentos com as coordenadorias", destacou Methanias, que, juntamente com o coordenador de Informática do TCE, Arquimedes Sidney, assinou a renovação do convênio como testemunha.

Ainda na solenidade, também estiveram presentes os conselheiros Clóvis Barbosa de Melo e Carlos Alberto Sobral; o conselheiro-substituto Rafael Fonseca; a diretora técnica Patrícia Verônica e o diretor de Controle Externo de Obras e Serviços, Joseluci Ramos Prudente; o procurador do Ministério Público de Contas, João Augusto dos Anjos Bandeira de Mello, e o subprocurador Luis Alberto Menezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário