segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Vereador diz que ASBT está descumprindo acordo


Por Max Augusto


O Pré-caju 2014 está marcado para os próximos dias 24, 25 e 26 de janeiro, mas a polêmica em torno dele já começou. Desde a semana passada a Associação Sergipana de Blocos e Trios (ASBT) iniciou a montagem da estrutura de camarotes, arquibancadas e do chamado “corredor da folia”, bloqueando a passagem em parte do calçadão da 13 de julho e atrapalhando o trânsito no local. De acordo com o vereador Emerson Ferreira (PT), a ASBT está descumprindo a promessa de reduzir o tempo de montagem da estrutura.


 

Nos últimos anos os trabalhos de montagem costumam ser iniciados mais de trinta dias antes da festa, e depois a estrutura é retirada aos poucos, ao longo de quinze dias, ou mais, em média. “Realizamos algumas reuniões na Câmara Municipal e me lembro bem que a organização do evento se comprometeu a reduzir em um dia o período da festa e a montar a estrutura numa data mais próxima ao evento, para incomodar menos”, disse o vereador.

 

“É óbvio que quanto menor esse prazo de montagem, melhor. Há condições de montar tudo num período menor, houve esse acordo e eles se comprometeram a montar tudo no menor tempo possível, mas é claro que isso iria gerar uma despesa maior. A organização da festa não cumpriu o compromisso e na escolha entre o lucro menor e incomodar mais a as pessoas, prevalece a questão do lucro”, criticou o parlamentar

 

Ainda segundo Emerson Ferreira, a estrutura que ocupa parte do calçadão da 13 de Julho gera grande incômodo aos pedestres e prejudica o trânsito no local. “Além disso, trata-se de uma área de lazer, onde existe uma ciclovia. O local é usado para a prática de esportes, que é uma questão de saúde. Mas infelizmente o modo como o espaço público é usado vem sendo uma prática transversal a diversas administrações, onde se preserva o interesse privado”, reclamou

 

Considerando o prazo de um mês para a montagem da estrutura como inviável e intolerável, o vereador afirmou que apesar de muitos gostarem da festa, há outras pessoas que não gostam, e o poder público, juntamente com a organização da festa, deve pensar em todos.

 

Participação

Ele também avalia que é necessário retomar as discussões sobre um local adequado para a realização do evento. “Para onde for a festa, sempre alguém vai se sentir incomodado, mas o problema é que as discussões se dão muito distante da população, que não participa, não tem espaço para dizer o que pensa, o que quer. E aí vêm as manipulações, surgem pesquisas favoráveis. Se for fazer pesquisas com os moradores da região, com certeza muita gente vai dizer que não quer a festa na 13 de julho”, disse o vereador Emerson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário