sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Telessaúde atinge meta em 2013

Cerca de 800 profissionais de 128 equipes do Programa Saúde da Família do Estado já podem tirar dúvidas sobre o atendimento aos seus pacientes sem sair do município ou da unidade em que atuam. Isso é possível por meio do Telessaúde, uma ferramenta virtual que está sendo instalada em todo o Estado desde abril deste ano, quando o programa do Governo Federal foi implantado em Sergipe. O número atinge a meta traçada pelo Núcleo Técnico Científico do Telessaúde em Sergipe que funciona ligado diretamente à Fundação Estadual de Saúde (Funesa/SES).

De acordo com a coordenadora do Núcleo Técnico Científico do Telessaúde em Sergipe, Valdelíria Mendonça, até abril deste ano, 70% dos pontos de Telessaúde deverão estar instalados em Sergipe, totalizando 400 equipes do PSF.

 Desafios - Segundo ela, o grande desafio que vem sendo enfrentado é conseguir a conectividade no município. “É muito desafiador. Há cidades do interior do Estado em que o acesso à banda larga é muito remoto”, falou.

Mas, apesar dessa dificuldade, os 13 profissionais que atuam no Núcleo vêm expandindo a rede, instalando os pontos nas cidades sergipanas. Ao todo, 27 municípios já têm o Telessaúde implantado e, em alguns deles, com mais de um ponto. Das 128 equipes, 67 foram no interior do Estado e 61 na capital.

Auxílio importante - A enfermeira Bárbara Ahlly, da Unidade de Saúde da Família Adel Nunes, no bairro América, foi uma das profissionais capacitadas em 2013. Desde então, ela vem esclarecendo as dúvidas surgidas no seu dia a dia por meio do Telessaúde. “No mundo da saúde, as condutas são bastante diversificadas e algumas fogem ao protocolo do Ministério da Saúde. O Telessaúde veio para nos auxiliar por ser uma fonte de informação oficial e, portanto, confiável”, disse.

 Trabalhando a 200 quilômetros da capital, a enfermeira Edvanir Teixeira Amorim, do Posto de Saúde da Família Antônio Apolônio Costa, no município de Canindé, já recorreu ao Telessaúde. “Foi uma iniciativa muito boa do Estado principalmente para nós que trabalhamos distante de Aracaju. Tem me ajudado bastante”, relatou. Segundo ela, o acesso ao sistema é muito simples e o retorno das respostas ocorre em tempo satisfatório.

Funcionamento - O Núcleo do Telessaúde é formado por 13 profissionais, entre eles, técnicos em informática (que atuam na implantação e monitoramento da rede) e por cinco teleconsultores (dois médicos, um enfermeiro e dois dentistas) e mais uma médica que atua na regulação.

 O funcionamento ocorre da seguinte forma: o profissional capacitado a usar o Telessaúde (médicos, enfermeiros, odontólogos, técnicos e auxiliares em enfermagem e agentes de saúde), ao terem uma dúvida quanto a um procedimento a ser adotado, faz a pergunta ao teleconsultor usando para isso o computador onde o ponto foi instalado. Pode utilizar, também, o fone 0800 ou enviar um email à equipe técnica. O Núcleo tem até 72 horas para responder.

Mais Médicos - O programa Telessaúde trabalha diretamente com a Atenção Básica, priorizando os municípios que aderiram ao Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab) e ao Mais Médicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário