terça-feira, 7 de janeiro de 2014

MEC abre inscrições para o Sisu

O Ministério da Educação (MEC) abriu  o período de inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SISU) do primeiro semestre de 2014. A Universidade Federal de Sergipe (UFS) reserva 50% das vagas, em todos os cursos, para alunos que concluíram o ensino médio na rede pública. As inscrições devem ser feitas no site sisualuno.mec.gov.br.


Apenas quem fez o Enem/2013 e tirou nota maior do que zero na prova de redação pode se inscrever. O resultado do exame é a pontuação utilizada para selecionar os candidatos nas vagas escolhidas. Para se inscrever, basta usar o CPF ou o número de inscrição no Enem, além da senha cadastrada no sistema do Enem, que será a mesma utilizada pelo Sisu. Quem perdeu a senha do Enem deverá recuperá-la no site do exame.


As inscrições vão até as 23h59 da sexta-feira, 10, no site do Sisu. Durante esse período, os participantes poderão se inscrever em até duas opções de curso, especificando suas opções em ordem de preferência e incluindo a instituição, o local de oferta, o curso e o turno pretendidos.


Como cada instituição pode definir seus critérios de seleção, é dever do candidato ficar atento para as notas mínimas exigidas em cada curso, além da documentação necessária para a matrícula. A inscrição poderá ser alterada quantas vezes o candidato quiser até as 23h59 do dia 10, mas somente a última inscrição confirmada será considerada pelo sistema.


Diariamente, o sistema emitirá um boletim informando a nota de corte de cada curso, para que o candidato saiba se sua nota do Enem é suficiente para concorrer à vaga, e a classificação parcial do candidato, em seu boletim individual. Porém, a nota de corte não é calculada em tempo real, mas sim uma vez ao dia. Por isso, ela não é uma garantia de que o candidato será selecionado para a vaga disputada. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 13 de janeiro.

Seleção


Após o período de inscrição, o sistema selecionará automaticamente os candidatos com maior pontuação, na quantidade referente ao número de vagas em cada curso. O resultado desta seleção será divulgado na primeira chamada, no dia 13. Os candidatos selecionados em sua primeira opção de curso devem fazer a matrícula entre os dias 17 e 21 de janeiro. Eles não poderão participar das chamadas seguintes.


Quem for selecionado na segunda opção continuará participando da seleção, inclusive quem fizer a matrícula no mesmo período, e poderá ser convocado na segunda chamada para sua primeira opção de curso. A segunda chamada está prevista para o dia 27. A matrícula dos convocados na segunda chamada acontecerá entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro


Lista de Espera
No dia 27 de janeiro o SISU abrirá as inscrições para a lista de espera, as quais podem ser feitas até 7 de fevereiro. Para se inscrever, é preciso acessar o sistema durante esse período especificado, no boletim de acompanhamento, e clicar no botão correspondente à confirmação de interesse em participar da lista de espera do Sisu.


Dessa lista pode participar tanto quem não foi convocado em nenhuma chamada quanto quem foi selecionado em sua segunda opção - mesmo tendo feito matrícula. Porém, cada candidato só poderá disputar as vagas remanescentes relativas à sua primeira opção. A lista será divulgada em 11 de fevereiro. A partir daí, a seleção será feita gradativamente pelas instituições.


Calendário do Sisu 2014


6 a 10 de janeiro - período de inscrições do SISU

13 de janeiro - primeira chamada do SISU

17 a 21 de janeiro - matrícula da primeira chamada do SISU

27 de janeiro - segunda chamada do SISU

27 de janeiro a 7 de fevereiro - prazo para participar da lista de espera

31 de janeiro a 4 de fevereiro - matrícula da segunda chamada

Lei de cotas será aplicada no SISU

No ato da inscrição, o candidato também deverá especificar a modalidade de concorrência da qual quer participar. Ele poderá concorrer às vagas reservadas pela Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012.

A lei determina que até o ano de 2016, 50% das vagas das instituições federais sejam para alunos que fizeram todo o ensino médio em escola pública. Além disso, metade deste índice será para alunos com renda familiar até 1,5 salário mínimo. Há ainda um percentual para estudantes autodeclarados negros, pardos e indígenas de acordo com a proporção desta população no estado da instituição, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário