sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Jackson conquista R$ 100 mi de antecipação de receita e R$ 5 mi fixos para Saúde de Sergipe

O governador Jackson Barreto e a secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva, se reuniram nesta quinta-feira, 16, com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em Brasília, na busca por soluções para a crise da Saúde que atinge Sergipe. A reunião foi solicitada em caráter de urgência pelo governador na tentativa de restabelecer o mais rápido possível o atendimento regular nas unidades de saúde do Estado.


O Governo de Sergipe apresentou ao ministro um plano de enfrentamento para situação de emergência que se encontra o Estado. "Fomos recebidos pelo ministro de forma sensibilizada e ele, de pronto, colocou-se a disposição para nos atender no que era tocante aos serviços que hoje já funcionam, a exemplo dos hospitais regionais de Socorro, de Glória e Propriá, que vem funcionando apenas com recursos do Tesouro do Estado", disse Joélia Silva.



Segundo a secretária, o Tesouro do Estado, hoje, financia 72% de todo os gastos em saúde pública de Sergipe, enquanto o Ministério da Saúde (MS) fica responsável por 28% dos gastos. "Recebemos R$ 16 milhões em média de teto MAC/mês, então pedimos o aumento de R$ 5 milhões fixo e pedimos uma antecipação de receita da ordem de R$ 100 milhões, a ser descontado posteriormente, para que possamos tomar todas as medidas preventivas de forma a restabelecer a ordem nos serviços de urgência e emergência da rede hospitalar, abastecendo com insumos, com a contratação de novos serviços. Pedimos, ainda, ao ministro a liberação de 17 viaturas para frota reserva do Samu para auxiliar também na colocação das frotas que hoje estão com a manutenção parada, algumas já sucateadas, necessitando efetivamente que a gente possa fazer um trabalho melhor. De modo geral, pedimos o que era o mais rápido e possível de ser feito", explicou Joélia.


Outra medida solicitada ao MS foi o pedido de apoio por parte da Força Nacional do SUS, não apenas com insumos, mas também com profissionais e toda sua estrutura. " Assim, poderemos dar suporte ao município de Aracaju, uma vez que, neste momento, não é só a rede hospitalar, que é pertencente a Secretaria de Estado e gerenciada pela Fundação Hospitalar de Saúde, que passa dificuldade, mas também a capital Aracaju, seja na contratação de serviços, seja também na aquisição de insumos para funcionamento, principalmente os medicamentos da parte de antibiótico e insumos básicos", acrescentou a secretária.


De acordo com Joélia Silva, o governo procurou priorizar medidas para desafogar a rede, através do processo de contratação de novos leitos, para que se diminua o índice de pacientes nas UTIs e nos leitos críticos dos hospitais do estado. "A situação atual estava crítica e não podemos continuar desta forma, precisamos contratar novos pontos de atenção na rede para garantir assistência de qualidade e com segurança para os pacientes", reforçou.


Os pedidos do governador Jackson foram atendidos pelo ministro Alexandre Padilha, que, de imediato, já pediu que fosse dada entrada, ainda hoje, na apresentação de ofícios com a solicitação e o plano apresentado e também autorizou que a solicitação à Força Nacional do SUS fosse atendida com urgência. A liberação, pela Coordenação Geral de Urgência e Emergência, das 17 viaturas que encontram-se adquiridas pelo Ministério em Tatuí, em São Paulo, também foi priorizada pelo ministro. O Governo receberá os termos de doação para que se possa tramitar essas ambulâncias para o estado de Sergipe.


"O Dr. Fausto Pereira, do Derac [Controle de Sistemas do Ministério da Saúde], participou da reunião, e está responsável por fazer a avaliação do nosso teto para que seja incorporado os R$ 5 milhões fixos e para que seja feito com o Fundo [da Saúde] uma programação para antecipação das receitas e a previsão de quando esse desconto começaria de forma parcelada", concluiu a secretária.


O deputado federal Rogério Carvalho também acompanhou a audiência no Ministério da Saúde. Do lado do Ministério da Saúde, participaram a servidora sergipana Conceição Mendonça, coordenadora da Força Nacional do SUS, e Fausto Pereira, diretor de regulação, avaliação e controle de Sistemas da pasta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário