quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Jackson Barreto e prefeito discutem construção de 2 mil casas em Socorro

A redução do déficit habitacional em Sergipe é uma das políticas sociais desenvolvida conjuntamente entre governo do Estado e prefeituras municipais.  Na manhã desta quarta-feira, 8, o governador Jackson Barreto recebeu o prefeito de Nossa Senhora de Socorro, Fábio Henrique, para discutirem a construção de duas mil casas no povoado Calumbi. O investimento de R$ 120 milhões será executado pelo programa federal 'Minha Casa, Minha Vida' e contará com casas e apartamentos.

“Estamos discutindo a implantação de duas mil casas em Socorro. Esse é um projeto da prefeitura de Socorro, que foi apresentado ao governo do Estado e que será realizado pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Nossa Senhora de Socorro é um dos municípios sergipanos que mais cresce e que tem um déficit habitacional imenso. Reduzir esse déficit habitacional e levar moradia digna para os sergipanos é um compromisso da nossa gestão”, afirmou Jackson Barreto.

Na ocasião, debateram-se as intervenções técnicas que devem ser feitas no empreendimento devido a sua proximidade com a adutora do rio São Francisco.

“Viemos apresentar o projeto ao governador do Estado e tentar resolver um problema técnico com a Deso, que será solucionado para preservar a segurança do empreendimento. Esse é um projeto de extrema importância para nossa cidade, que tem um déficit habitacional grande devido a seu histórico de crescimento. Foi uma reunião positiva e esperamos que ainda este ano as obras sejam iniciadas. Existe um projeto do Pró-Moradia, para construção de 600 casas, um projeto da Prefeitura de mais 200 casas, mas necessárias, no mínimo, 10 mil unidades habitacionais para atender a demanda do município”, informou o prefeito de Socorro, Fábio Henrique.

Conforme o presidente da Deso, Sérgio Ferrari, a equipe técnica da Companhia irá auxiliar na adaptação do projeto imobiliário ao terreno.

“O objeto da nossa discussão é que o conjunto habitacional será construído próximo à adutora do rio São Francisco. Iremos rediscutir o projeto e auxiliar a construtora para que o projeto seja executado com segurança”.

Habitação

Equilibrar o déficit habitacional nas regiões carentes de Sergipe é um dos pilares administrativos do governo do Estado, que busca o apoio do governo Federal na construção de casas para famílias de baixa renda.

Um dos programas do governo Federal, implantado em Aracaju, para oferecer acesso à moradia adequada a famílias de baixa renda é o Pró-Moradia. Administrado pelo Ministério das Cidades e operacionalizado pela Caixa Econômica Federal, o Pró-Moradia contempla a construção de 1.180 unidades habitacionais para famílias que residem em situações insalubres. Serão construídas 580 unidades habitacionais em Aracaju, nas ocupações da avenida Euclides Figueiredo, no Porto D'Anta. A obra conta com recursos do governo do Estado, na ordem de R$ 11,5 milhões e Caixa Econômica Federal, que está investindo R$ 20 milhões.

Outras 600 casas também serão construídas em Nossa Senhora do Socorro, na área do Rio do Sal. Neste caso, o investimento total será de R$ R$ 21,600 milhões, sendo que, R$ 20,520 milhões são de responsabilidade da Caixa Econômica Federal e R$ 1,080, milhões de responsabilidade do governo do Estado. Serão beneficiadas 600 famílias residentes em 10 áreas, a maioria delas reside nas localidades: invasão do Rio do Sal, invasão da Ponte do Rio do Sal, avenida Nova Alvorada, Beco dos Canos, Travessas L, 41, 43 e 48.

Nenhum comentário:

Postar um comentário