sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Jackson assina ordem de serviço para terraplanagem do Hospital do Câncer

Emoção e homenagens marcaram o ato onde o governador Jackson Barreto promoveu a assinatura da ordem de serviço para as obras de terraplanagem do terreno onde funcionará o Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda, no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, bairro Capucho. O ato reuniu, no final da manhã desta sexta-feira, 24, diversas autoridades, parlamentares, prefeitos, profissionais de saúde, representantes de entidades engajadas no combate ao câncer e membros da administração estadual.


“Aquilo que era um sonho, tornou-se realidade”, afirmou o governador Jackson Barreto, logo após assinar a ordem de serviço que autorizou o serviço deterraplanagem onde serão investidos cerca de R$ 12 milhões, oriundos doProinveste. Para se ter uma ideia dos volumes envolvidos no serviço, serão utilizadas na obra cerca de 200.000 m³ de aterro para preparar o terreno para a respectiva edificação. Uma caçamba tem, em média, 10 m³.

Realização

“Hoje estamos concretizando um grande sonho dos sergipanos e que foi expresso, através de uma carta escrita pela servidora da Saúde conhecida como “Tia Carminha”, e que foi entregue ao então candidato Marcelo Déda e ao então presidente da República Luís Inácio Lula da Silva, solicitando a construção do Hospital do Câncer. Isto ocorreu em 19 de outubro de 2006, em plena campanha eleitoral, é preciso que registremos essa data”, salientou o governador, ao expor a referida carta ao lado da servidora, que é lotada no Centro de Oncologia Osvaldo Leite.

“Esse foi um compromisso de Lula e de Marcelo Déda, e agora estamos realizando essa homenagem dando o nome do governador Marcelo Déda, que também sofreu com essa doença, imortalizando a sua obra que foi a maior em termos de estruturação do estado com uma rede de saúde que é referência para todo o país, um modelo utilizado pelo Ministério da Saúde para orientar as ações em outros estados”, sentenciou o governador, referindo-se à reforma sanitária implementada pelo ex-governador Marcelo Déda.

O governador também falou da importância da unidade para oferecer atendimento aos pacientes no próprio estado de Sergipe. “Teremos um hospital moderno e compatível com o que há de melhor no Brasil no combate a essa doença que tanto sofrimento provoca em diversas famílias sergipanas, inclusive na minha, já que perdemos entes queridos acometidos pelo câncer”, mencionou o governador, referindo-se ao falecimento de parentes seus em função dessa enfermidade, inclusive seus irmãos Jugurta e Genelício Barreto.

“À crise existente nos serviços de saúde, nós procuramos responder com obras como a nova UTI do Huse, as clínicas de saúde e novos serviços nos hospitais do interior”, concluiu o governador, referindo ao serviço que já está recebendo novos pacientes.

Emoção

A viúva do ex-governador Marcelo Déda e secretária de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, Eliane Aquino, emocionada, relembrou o ímpeto com que o então governador lutou por essa realização e o quanto isso era importante para beneficiar as famílias sergipanas.

“Só existirá um dia mais feliz que este. Será o dia que estivermos inaugurando esta unidade e oferecendo o que de melhor há em terapias contra o câncer às famílias sergipanas. Quero agradecer de coração ao companheirismo e amizade que Jackson Barreto sempre demonstrou, já que isto é que está em primeiro lugar. Hoje é um dia de muita alegria e esperança para todos que sofrem e já sofreram devido a essa doença. O que eu pediria é que não transformem a construção desse hospital numa briga política. Quem sofre com o câncer não merece isso”, destacou Eliane.

Já o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, destacou o seu sentimento de realização ao presenciar o início de uma obra de tamanha importância. “Hoje é o dia mais feliz da minha vida. Esse é um projeto que vi nascer e se desenvolver. Sei da importância dessa obra para o povo sergipano. Há cerca de um ano, perdi uma irmã com essa doença e sei o sofrimento que provoca. Eu, acostumado com bloco, brita e cimento, hoje estou emocionado com a representatividade desta obra”, afirmou Valmor Barbosa, que explicou os detalhes técnicos constantes na obra, inclusive com uma exibição de um filme contendo a projeção dos espaços a serem edificados.

Ímpeto

Num discurso permeado pela emoção e pela motivação em concretizar essa realização, a secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva, relembrou toda a história que envolve esse projeto, desde a carta enviada por “Tia Carminha” ao presidente Lula, até a intervenção junto ao Governo Federal e à Presidência da República para que as tratativas do projeto avançassem.

“Quero aqui, mais uma vez, fazer uma homenagem a essa mulher de coragem, determinação e exemplo para todos os sergipanos, que é Eliane Aquino. Aqui, estamos diante de um grande sonho acalentado pelo ex-governador Marcelo Déda e incorporado pelo governador Jackson Barreto. Aqui teremos o que há de mais moderno em equipamentos e em atendimento humanizado. Já no próximo dia 19 de fevereiro, custeados pelo BID, uma equipe de técnicos estará indo ao Hospital de Câncer de Barretos, que será o nosso referencial técnico nesse serviço. Aqui, temos mais uma marca de uma administração que ficará marcada na história de Sergipe”, destacou a secretária.

Estrutura

O Hospital do Câncer terá 5 pavimentos, 120 leitos para adultos, 30 leitos para pacientes infantis, 10 leitos de UTI e 10 leitos de UTI infantil, exclusivos para pacientes com câncer. Dos cinco andares, três serão exclusivos para internamento, dos quais dois pavimentos para adultos e um para crianças. Para aplicação da quimioterapia os pacientes infantis contarão com 24 leitos e os adultos com 43. Um pavimento será exclusivo para crianças com espaço lúdico e brinquedoteca.

O Hospital de Câncer contará com um moderno Centro de Imagens com 02 aceleradores lineares, 02 tomógrafos, um aparelho de braquiterapia, 02 aparelhos de raio X, um aparelho de eletrocardiograma, 02 ultrassons, um aparelho de cintilografia, um de ressonância magnética, pet-scan, um mamógrafo digital e Gama Câmara. A aquisição dos equipamentos está incorporada ao programa Proredes.

O Centro Cirúrgico terá 06 salas. Contará, também, com um setor de fisioterapia, enfermaria de emergência, consultórios para emergência, laboratório exclusivo para pacientes com câncer, farmácia oncológica, agência transfusional e um auditório de ensino e pesquisa para qualificação permanente de profissionais, além de contar com lavanderia, cozinha, Central de Material de Esterilização e almoxarifado próprios.  

A previsão para início de funcionamento é estimada para o final de 2016.

Valores

A construção do Hospital está orçada em R$ 80 milhões. Desse valor, R$ 15 milhões são recursos do Proinveste, R$32 milhões do Ministério da Saúde e R$ 33 milhões assegurados pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleice Hoffman, e ratificados pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante audiência em Brasília com o governador Jackson Barreto no dia 11 de dezembro.

O governador Jackson Barreto também informou que a assinatura da ordem de serviço para o Centro de Reabilitação de Deficientes ocorrerá no próximo mês, já que há questões burocráticas ainda a serem resolvidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário