sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Governo realiza reunião positiva com cirurgiões pediátricos

Em reunião com os cirurgiões pediátricos do Huse, no Ministério Público Estadual, os quatro profissionais demonstraram interesse em permanecer em suas atividades. A direção da Fundação Hospitalar de Saúde já agendou uma nova uma nova reunião com esses profissionais para a próxima segunda-feira para definição das escalas, inclusive já definindo uma formatação emergencial até a formação da escala final com 02 profissionais por plantão.

“Para montar uma escala somente no Huse temos a necessidade de 14 cirurgiões pediátricos 24 Horas. Atualmente, em todo o Estado, temos 12 profissionais para atender a rede pública e privada. Por isso, faremos um chamamento público, em nível nacional, para buscar a contratação de cirurgiões pediátricos, como forma de regularizar a escala nos moldes que deve ser”, explica Wagner Andrade, diretor operacional da Fundação Hospitalar de Saúde.


Paralelo a isso, foi estabelecido um prazo de 15 dias para regularização notadamente de antibióticos e outros insumos necessários à realização das cirurgias.  A FHS já tinha iniciado o processo de compra desses produtos desde a última segunda, 13, e espera que em menos de 15 dias eles estejam disponíveis. Outro ponto que já vinha sendo trabalhado pela Fundação Hospitalar de Saúde é a abertura de novas salas de cirurgia. Entre elas, uma para atender, preferencialmente, as cirurgias pediátricas. Uma sala já esta sendo preparada e estará pronta também antes do prazo estipulado.

“Tínhamos 3 salas do Centro Cirúrgico que eram usadas como SRPA, de onde os pacientes já foram transferidos para um novo espaço que é a nova Enfermaria Pós-Cirúrgica. Essa mudança viabilizou o levantamento para adequações para abertura de novas salas cirúrgicas”, destaca Wagner Andrade.

“A reunião foi extremamente proveitosa e os profissionais chegaram a um consenso. Tudo foi feito para que não haja desassistência. Dentro de 30 dias, a escala será fechada e percebemos o comprometimento da FHS para que a população fique tranquila e a situação contornada”, explica Euza Missano, promotora dos Direitos à Saúde, do Ministério Público Estadual.

O diretor operacional da FHS tranquiliza os usuários e a população que terá a continuidade do atendimento e parabeniza a atitude dos profissionais que demonstraram compromisso com a saúde pública.  

“Já temos uma nova audiência agendada para apresentar as escalas e manter as negociações com os profissionais já existentes. Ficou acordado que será montada uma escala prioritária com seis cirurgiões pediatras plantonistas durante o dia e noturnamente teremos o apoio dos cirurgiões gerais, até complementarmos a escala maior pelos novos profissionais, através do chamamento público”, comenta Wagner Andrade.
Centro Cirúrgico

O Centro Cirúrgico do HUSE funciona atualmente com seis salas de cirurgia, uma Farmácia Satélite 24h, vestiários masculino e feminino, salas de estar médico e de enfermagem, de equipamentos, expurgo (para onde é encaminhado todo o material utilizado após as cirurgias) e arsenal (setor responsável pela guarda de materiais já esterilizados).

O setor está capacitado para realizar cirurgias em múltiplas especialidades, incluindo as consideradas ‘especiais’ como neurocirurgia, ortopedia, torácicas, oncológicas e vascular. Todas as salas são dotadas de equipamentos completos de monitoramento e modernos aparelhos de anestesia. Na Farmácia Satélite, ocorre a reposição e montagem dos kits de anestesia e cirúrgicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário