quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Centro Cirúrgico começa a funcionar

A população do município de Estância e região Sul de Sergipe ganhou mais um importante reforço na assistência à Saúde, com a ampliação da oferta de serviços no Hospital Regional Dr. Jessé de Andrade Fontes (HRE). 


O Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), deu início às atividades do Centro Cirúrgico da unidade nesta terça-feira, 28, com a realização de cirurgias eletivas. 

A primeira cirurgia foi a retirada de uma hérnia umbilical de um adolescente de 16 anos. Com possibilidade de realizar a cirurgia do filho na cidade onde mora, a auxiliar de enfermagem, Maria do Carmo Lima Santos, sentiu-se aliviada. ?Meu filho tinha uma hérnia que o incomodava muito. Graças a Deus, o procedimento foi concretizado?, disse.

A abertura do Centro Cirúrgico do Hospital Regional de Estância é mais um avanço conquistado pelo Governo do Estado para descentralizar a assistência da capital para o interior, aumentando o número de salas cirúrgicas na rede hospitalar Estadual. "Nossa meta são sete equipes em atividade aqui na unidade", disse Joselito Monteiro Carvalho, médico cirurgião e diretor técnico do HRE.

Para o cirurgião geral, Murilo Firmino, o Centro Cirúrgico da unidade tem uma estrutura completa para prestar assistência à população. "Esse novo serviço apresenta condições para realizar qualquer tipo de cirurgia. No momento, iniciaremos com as cirurgias eletivas de baixo risco. Desejamos que, em breve, possamos iniciar os procedimentos de média e alta complexidade?, explicou o médico.

No Hospital Regional de Estância serão realizadas, cirurgias gerais urológicas na área oncológica e ortopedia. Para Wagner Andrade, diretor operacional da Fundação Hospitalar de Saúde, com o início das atividades do Centro Cirúrgico da unidade, a rede ganha mais um reforço, fazendo com que os casos de baixo risco sejam feitos em Estância, o que contribuirá significativamente para resolutividade da rede e a redução da superlotação do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse).

"Está programada a realização de 100 a 120 cirurgias por mês. Poderemos desocupar o Huse com as cirurgias mais simples, diminuir a fila de espera e utilizar as salas cirúrgicas para cirurgias mais especializadas", enfatiza Wagner Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário