segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

A candidatura do senador Amorim está na UTI, afirma Jackson Barreto

“A candidatura de Eduardo Amorim é que está na UTI. Foi assim que o governador Jackson Barreto (PMDB) respondeu ao senador Eduardo Amorim (PSC), que em entrevista publicada no Jornal da Cidade do último domingo, afirmou que a Saúde do estado estaria em coma, na UTI. Em entrevista ao programa A Hora da Verdade, do radialista George Magalhães, Jackson afirmou que o Governo do Estado busca recursos para fortalecer a rede hospitalar enquanto o senador Amorim tenta desestabilizar a administração com discussões políticas.


“Eu trabalho tanto, dedico meu tempo ao povo e aos problemas do estado, que não vejo essas tolices do senador. A situação da saúde é difícil e ele sabe melhor do que eu porque quem levou à situação da saúde a bancarrota foi justamente o senador Eduardo Amorim, quando foi secretário de Saúde. E os problemas estão rolando na Justiça até hoje”, falou Jackson.


O governador também acusou o senador de querer chamá-lo para a discussão política, para tirá-lo do rumo da administração. “E eu não quero isso, eu quero é trabalhar. Enquanto o senador não tem o que fazer, eu tenho de sobra. Então, senador Eduardo Amorim, quem está na UTI é a sua candidatura, a sua ambição e ambição de seu irmão. A saúde tem problemas e estamos buscando soluções. Estamos atrás de dinheiro e de recursos e o senhor fica torcendo pelo quanto pior, melhor”, falou Jackson.

Ações
Jackson Barreto afirmou que as ações na saúde são prioritárias e que a gestão estadual vem ampliando a rede de assistência com hospitais regionais e Clínicas de Saúde da Família. “O governo Marcelo Déda e Jackson Barreto construiu uma rede de hospitais regionais, de unidade de pronto-atendimento. Inauguramos na última sexta-feira, a 83° Clínica de Saúde da Família, do total de 102 que serão entregues”, disse, lembrando que ontem (20/01) foram inaugurados 65 leitos de UTI no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) – contando com moderno parque tecnológico, um investimento de R$14 milhões.

“Temos ainda dez leitos pediátricos de UTI. Em 2007, quando Déda tomou posse, eram apenas 19 leitos de UTI. A situação é complicada, mas o governo está indo atrás”, continuou JB. Questionado sobre a reunião com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, realizada na última quinta-feira, 16, Jackson disse que a comitiva do Governo apresentou propostas, buscou recursos e conseguiu o aumento de R$ 5 milhões nos repasses federais mensais para a Secretaria de Saúde.
“Fomos a Brasília conversar com o ministro Padilha para restabelecer o atendimento regular nas unidades. Apresentamos um plano de enfrentamento da situação de emergência; mostramos que os hospitais regionais de Propriá , Socorro e Glória funcionam apenas com recursos do tesouro do Estado e o Ministério tinha assumido compromisso de nos ajudar. Solicitamos também o aumento do repasse mensal de R$ 16 milhões para R$ 21 milhões e fomos atendidos e pedimos uma antecipação de R$100 milhões para tomarmos medidas preventivas nas áreas de urgência e emergência. Também solicitamos e conseguimos a liberação de 17 novas viaturas para o Samu e agora estamos aguardando o recebimento dos veículos”, explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário