sábado, 28 de dezembro de 2013

Governo implanta Complexo Regulatório para as Urgências

Para agilizar o encaminhamento do paciente para a unidade mais adequada a depender da gravidade do caso, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde, vem implantando um complexo regulatório que está em fase de estruturação. O Complexo irá funcionar de forma centralizada reunindo a regulação do Samu, Serviço de Remoção Inter-Hospitalar Assistida, Tratamento Fora do Domicílio e dos leitos da rede Estadual.


“Tivemos a iniciativa de planejar esse complexo regulatório, regulando a porta de entrada da rede, garantindo o acesso universal, colocando os leitos disponíveis em cada unidade. O complexo recebe logo cedo todas as informações sobre os leitos de todas as unidades do Estado, quantos estão vagos, quantos com previsão de liberação. O serviço permite acompanhar de perto o leito que está cheio e o que esvazia. O paciente não chega para ficar no corredor e não ter a garantia desse leito”, destaca a secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos.


Mesmo ainda em implantação, o novo complexo já permite dar ainda mais agilidade aos casos de urgência e emergência, aproveitando ao máximo os leitos disponíveis em toda a rede, capital e interior.


“O paciente chega para ter o atendimento completo, as equipes já sabem para onde levar o paciente, seja para o Huse ou para um dos hospitais regionais da rede hospitalar. Essa já é uma prática em Sergipe. O Complexo trabalha com um painel de bordo monitorando a rede. Na hora que há necessidade de transferir um paciente entubado da UPA de Porto da Folha, por exemplo, já se consegue visualizar quem vai remover e para onde será levado para ter o atendimento adequado, sem ficar esperando em corredor ou na porta do hospital”, esclarece a secretária.


Para reforçar essa linha de atendimento, o Governo do Estado vem investindo em Clínicas de Saúde da Família. Das 81 entregues, 22 são 24 horas, equipadas com leitos de estabilização permitindo assim que o paciente seja estabilizado o mais rápido possível e em seguida removido para uma unidade de maior complexidade. Aliado a isso, outras ações reforçam o trabalho do Complexo Regulatório.


“O Estado de Sergipe inovou e trouxe o Serviço de Remoção Inter-Hospitalar Assistida,  que funciona de maio pra cá e já realizou mais de 6.500 remoções, uma média de mais de mil por mês. Como o serviço concentra os casos de menor complexidade, isso libera o Samu para as remoções mais graves. Todos os profissionais são capacitados igual ao Samu, ou seja, são extremamente capacitados, já que o Samu hoje tem o que há de melhor em capacitação para esses profissionais. Todos são preparados para qualquer emergência”, elogia Joélia Silva Santos.


Além disso, tem todos os avanços que permitem que o Complexo Regulatório atue de forma resolutiva, a exemplo da abertura dos 65 leitos e da conclusão do Centro Cirúrgico com 3 salas em Estância, da Urgência Ortopédica 24 Horas em Itabaiana, da realização de cirurgias ortopédicas em Lagarto, Itabaiana e Socorro, das eletivas em Propriá, da entrega de 70% da obra de Glória e agora com a fase de formação de escala para abertura da UTI em Itabaiana e fase de acabamento da nova UTI do Huse.


“Em Saúde, a gente não gasta, a gente investe. O governador Jackson Barreto tem sido sensível com a Saúde e nos reunimos sempre, duas, três vezes por semana, para garantir na rede o atendimento, os insumos, os medicamentos oncológicos para que não falte assistência ao usuário. Ele liga às 9, 10, 11 da noite buscando informações. Nossa preocupação é com o menos favorecido, aquele que só tem, de fato, o SUS”, conclui a secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário