quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Venâncio propõe um novo município na Zona de Expansão



O líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), ocupou a tribuna na manhã de hoje para apresentar uma alternativa ao imbróglio entre Aracaju e São Cristóvão sobre a questão da Zona de Expansão. O deputado sugeriu que a população seja ouvida, através do plebiscito aprovado pela AL, inclusive sobre a possibilidade de se criar um novo município naquela região. Venâncio foi elogiado por vários colegas de parlamento que gostaram da sua proposta.


Ao fazer seu discurso, Venâncio disse que alguns acham que a Zona de Expansão deve ficar com Aracaju e outros com São Cristóvão, “mas de uma coisa pode ter certeza: fazendo o plebiscito, aqueles habitantes vão preferir, por grande maioria, ficar com a capital. Até porque Aracaju reúne mais condições financeiras para dar assistência do que São Cristóvão”.

Em seguida, o deputado lembrou a participação do prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), e da presidente da Assembleia Legislativa, deputada Angélica Guimarães (PSC), que foram decisivos para se realizar um plebiscito na região. “Eles foram decisivos para aquela comunidade. Agora o que nos deixa preocupado é uma decisão judicial determinado que aquela área fique com São Cristóvão. Vai se criar uma insatisfação geral da população”.

“Mas eu tenho uma alternativa: se não puder ficar com Aracaju, vamos defender uma alternativa que vai agradar os moradores que é a criação de um novo município ali naquela área. Passaria a fazer parte da Grande Aracaju e acabava com essa polêmica. Poderiam batizar de Aruanda, São José ou como quiserem”, completou Venâncio Fonseca.

Em aparte, o deputado Antônio dos Santos (PSC) achou louvável a proposta, agora ressaltou que “é bom que se chegue logo a uma solução, a um denominador comum. Porque enquanto há essa demora, mais tempo sofre a população”. Os deputados Antônio Passos (DEM) e Zé Franco (PDT) também apoiaram, mas lembraram que a criação de um novo município também representa perda para os demais. “Acho que o mais sensato seria o plebiscito. A criação de um novo município representa perdas para os demais. Cada um vai perder um pedaço e os prefeitos estão sufocados. Agora não deixa de ser uma alternativa”, disse Antônio Passos.

“Quero me somar e acho uma ideia extraordinária. É mais um leque de opções. Agora concordo com Antônio Passos sobre a geração de despesas e perdas para outros municípios. Mas é uma alternativa e eu defendo que a população defina o que ela quer. Que o povo julgue. Estamos falando de 120 a 130 mil habitantes”, comentou o deputado Zé Franco.
Por sua vez, a deputada Angélica Guimarães disse que “pode ser uma solução, de uma forma ou de outra. Venâncio sempre tem ideias brilhantes. Desde o primeiro momento que recebi os moradores da Zona de Expansão, junto com o prefeito João Alves e o vice José Carlos Machado (PSDB). Aprovamos um projeto de decreto legislativo de nossa autoria promovendo o plebiscito com o povo de Aracaju e São Cristóvão decidindo. É certo que a grande maioria ia querer ficar em Aracaju”.

“Fomos até a desembargadora Aparecida Gama no TRE/SE e ela enviou a proposta para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinar a data do plebiscito. Mas a ministra Carmen Lúcia (STF) está aguardando a tramitação de uma lei federal no Congresso Nacional para autorizar a realização do plebiscito. Houve uma decisão judicial favorável a São Cristóvão, mas Aracaju já recorreu. A gente espera que esses processos seja mais céleres que o povo possa decidir para acabar de uma vez por todas com essa polêmica”, completou a presidente da AL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário