sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Observatório de Sergipe apresenta avanços da educação em Sergipe


A educação foi o componente que mais contribuiu para a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Sergipe

O Observatório de Sergipe lançou o estudo Análise da Dimensão Educação do Atlas do Desenvolvimento Humano no estado de Sergipe e em seus 75 municípios, que apresenta os principais indicadores relacionados à escolaridade, analfabetismo, frequência e defasagem. Segundo o relatório elaborado pelo Observatório, Sergipe obteve crescimento em todos os indicadores analisados e está entre os dez estados com melhor posição na maioria dos aspectos examinados.  
  
Veja o estudo completo.  

Junto com a renda e a saúde, a educação é uma das dimensões que compõem o Atlas de Desenvolvimento Humano para o Brasil, publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Cada uma dessas dimensões é composta por diversos indicadores. Divulgado este ano, a última edição do Atlas baseou-se nos dados extraídos dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010.

Em termos gerais, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) da Educação em Sergipe foi de 0,56 em 2010, valor ainda abaixo do que a sociedade sergipana almeja. Porém, analisando a série histórica a partir de 1991, quando o IDHM Educação era de 0,211, é possível constatar que o IDHM Educação cresceu mais de 165%.  A educação foi o componente que mais contribuiu para a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Sergipe nos últimos 20 anos.

No que tange aos indicadores específicos, a Análise da Dimensão Educação do Observatório de Sergipe tratou, sistematizou e analisou dados referentes a taxas de frequência escolar, taxas de analfabetismo, expectativa de anos de estudo e taxas da população com ensino fundamental, ensino médio e ensino superior.

Avanços de Sergipe
Os resultados apontam que Sergipe encontra-se entre os dez estados brasileiros na maioria dos indicadores estudados. Sergipe é o segundo estado no Brasil em frequência líquida no ensino fundamental com 94,4% das crianças e jovens entre 6 e 14 anos frequentando o ensino fundamental. Ocupa o terceiro lugar no ranking dos estados brasileiros em atendimento escolar à população de 5 a 6 anos com uma cobertura de 94,63%. Além disso, Sergipe é o 4º estado no Brasil com 94% em atendimento escolar à população de 6 a 17 anos. Nas duas últimas décadas, Sergipe ampliou em 292% sua taxa de frequência líquida ao ensino médio e aumentou em cerca de 250% o percentual da população de 16 a 18 anos com o ensino fundamental completo.

Os números elencados são fundamentais para compreender a queda consistente nos índices de miséria ocorrida na última década no nosso estado. Os filhos passando mais tempo na escola têm muito mais oportunidades de ascensão social do que seus pais, quebrando o ciclo intergeracional da miséria. A taxa de extrema pobreza, detectada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), foi, em 2012, de apenas 5%, uma das menores da região Nordeste. Em 2001, era de 18%.

Dentre os resultados positivos, o estado ocupa ainda a sétima posição entre os estados brasileiros em relação ao aumento da expectativa de anos de estudos aos 18 anos de idade.

Outro dado muito importante é a queda na taxa de analfabetismo em todas as faixas etárias. Para isso contribuíram as políticas públicas direcionadas à superação desse problema, como o Programa Sergipe Alfabetizado. O resultado é que o estado ocupa o sexto no ranking brasileiro, com -81,82%, que mais reduziram a taxa de analfabetismo da população entre 11 e 14 anos de idade em 20 anos; e a quinta unidade federativa em redução da taxa de analfabetismo entre a população de 15 a 17 anos de idade em 20 anos (-83,7%).

Nos últimos anos houve uma expressiva ampliação do ensino superior em Sergipe, tanto público como privado. Praticamente foi triplicado o número de instituições atuando nessa área. A Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o Instituto Federal de Sergipe (IFS) contribuíram muito para esse crescimento, seja com a ampliação da estrutura existente seja com a implantação de novos campi.

Os indicadores já captam os investimentos no ensino universitário. No Nordeste, Sergipe é o estado com maior percentual da população de 25 anos ou mais com ensino superior completo, tendo crescido 123% na última década. Vale destacar que Sergipe está entre os dez estados brasileiros que mais ampliaram proporcionalmente a taxa de frequência líquida ao ensino superior nos últimos vinte anos.

Observatório de Sergipe
O Observatório de Sergipe é órgão da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) e visa desenvolver uma infraestrutura de dados e informações gerais sobre o estado, abrangendo a elaboração de estudos, pesquisas, estatísticas, levantamentos geográficos, cartográficos e de geoprocessamento, além de outros recursos tecnológicos, aplicados às políticas públicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário