segunda-feira, 4 de novembro de 2013

“O PT, com a militância mobilizada, é a maior força política desse Estado”, avalia Rogério


O deputado federal Rogério Carvalho, participou nesse fim de semana do último debate entre os candidatos a presidente estadual do Partido dos Trabalhadores. Rogério representa a chapa “ Militância Presente Partido Forte” e disputa  a presidência com a deputada estadual Ana Lucia Vieira, o militante Denilson e o deputado federal Marcio Macedo. O debate aconteceu no auditório do Sindicato dos Bancários.


Em sua fala inicial Rogério Carvalho destacou: “Nas visitas que nós estamos fazendo, estamos percebendo que estamos diante de uma grande força adormecida. Isso porque a capacidade criativa dos companheiros do interior não está sendo usada. Nós temos certeza que encantar novamente a militância é fundamental.  O companheiro Lula acreditou na diversidade da politica e em  um governo envolvendo todos os setores da sociedade. Nós vimos depois dos movimentos de junho, a presidente Dilma trouxe a questão política a ordem do dia através dos Mais Médicos. A presidenta deixou claro que é preciso politizar os debates na sociedade. O companheiro Marcelo Deda também fez isso e mudou Sergipe para sempre. Ele transformou o Estado, quem viaja por Sergipe percebe todas as mudanças profundas que ele fez que ele fez.  Nós precisamos trazer novamente a militância, a energia , a alegria de militar e ser a maior força politica desse Estado.”


Já o representante da Chapa, o militante histórico, Rômulo Rodrigues, comentou: “ O partido dos trabalhadores escreveu as páginas mais bonitas da politica desse Estado. Mas o que foi escrito, está escrito e esse ciclo se encerrou. Estamos em um novo ciclo. E este novo é o que se propõe a resgatar o que o Partido tem de melhor e o de mais positivo, e o que ele tem de melhor é a sua militância. O PT retoma o seu papel protagonista da politica e a palavra de ordem é Militancia Presente, Partido Forte. Um partido militante como o PT, que deu o norte para o povo de Sergipe não pode ter na sua essência, no seu eixo de atuação a separação da militância em uma casta inferior. Por isso no dia 10 de novembro, vamos mudar esse ciclo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário