terça-feira, 26 de novembro de 2013

Jackson defende penas mais duras para empresas que abandonam obras

"Lamentavelmente há empresas que disputam licitações, vencem dando um preço abaixo do que é praticado no mercado e depois não têm capacidade financeira de tocar as obras. Isso cria dificuldades para a imagem do governo, mas principalmente para a sociedade que seria a maior beneficiada".



O desabafo é do governador em exercício, Jackson Barreto, que na tarde desta segunda-feira, 25, em reunião no Palácio de Veraneio, tratou com líderes estudantis da reforma da Escola Estadual Olavo Bilac, que já deveria estar concluída, mas a empresa que venceu a licitação a abandonou.


"Os estudantes vieram denunciar a empresa que abandonou a obra, mas nós já tínhamos tomado providência: vamos fazer uma nova licitação para colocar outra empresa. É bom que a opinião pública saiba que o governo, quando faz a licitação, tem os recursos garantidos, mas infelizmente há empresas que não cumprem com o compromisso assumido", afirmou o governador em exercício.

 

Jackson também defendeu que sejam incrementadas as formas de se punir essas empresas. "O governo paga um preço do qual não tem culpa, quando na verdade deveria haver penalidades mais duras até por parte do Ministério Público para com estas empresas que acabam causando um prejuízo muito grande para a rede escolar". 



O presidente da União Sergipana dos Estudantes Secundaristas (Uses), Jorielton Oliveira, avaliou o encontro com o governador de forma positiva. "Conseguimos apontar para algum local já que o governador está tentando fazer a licitação. Infelizmente algumas empresas ganham a licitação e quando entram não têm compromisso nem com quem está no Executivo, que é quem está tocando a obra, nem com nós, os estudantes", destacou. 



O governador também acatou a sugestão dos estudantes no sentido de viabilizar a transferência das atividades para outro prédio enquanto a obra estiver em andamento. 



No encontro ficou definido ainda o agendamento de um reunião entre os estudantes e as Diretorias Regionais de Educação (DRE's) para tratar do quadro de docentes nas escolas.  Também entre os presentes estiveram o presidente do Grêmio Estudantil do Olavo Bilac, Wanderson Filho, e o membro da Direção da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e ex-presidente da Uses, Abi Custódio.


A Obra 



A reforma da unidade de ensino prevê uma melhoria geral, com a revisão de toda a rede elétrica e hidráulica, ampliação da cozinha, construção de mesas e bancos de alvenaria no refeitório, reforma das 15 salas de aula, sala de vídeo e biblioteca. Também serão realizadas as pinturas externa e interna do prédio, colocação de forro de PVC, reforma na quadra esportiva e corredores.


 
A reforma do Colégio Olavo Bilac é fruto de uma parceria entre os governos Federal e Estadual e está inserida no Plano de Ações Articuladas (PAR). O valor total da reforma é de Mais de R$1milhão.


Leia mais na ASN

Nenhum comentário:

Postar um comentário