quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Agamenon: "O meu problema é com os professores faltosos"

Utilizando-se do grande expediente na manhã de hoje, 28, o vereador Agamenon Sobral (PP), aproveitou para agradecer o apoio do colega Renilson Félix (DEM) que saiu em defesa do parlamentar sobre as ações movidas pelo Sintese contra o vereador. Para Agamenon, o único intuito dessas ações é o de impedir que novas denúncias sejam feitas, no entanto, o parlamentar afirma mais uma vez que a tática não surtirá efeito.


“Esses nobres professores faltosos imaginaram que entrando com ações contra o vereador Agamenon, iriam me calar, mas o povo de Aracaju e de Sergipe pode ter certeza usarei esse mandato para buscar melhoras na educação e saúde pública”, falou.

As reclamações do vereador Agamenon irão continuar, segundo ele, enquanto os professores estiverem fora das salas de aula. “O meu problema é com os professores faltosos, vocês não querem ficar em sala de aula, mas eu quero vocês em sala de aula, se não quiserem, saiam”, alegou na tribuna.

Durante seu discurso o vereador comparou o salario dos professores da rede particular e da rede pública, mostrando que a diferença salarial é grande e desfavorável àqueles que atuam na rede privada. “Porque o comitê eleitoral chamando Sintese não faz greve na porta das escolas particulares? Professores ganham um terço do que esses professores faltosos ganham no estado e tem mais, a assistência médica desses professores é o SUS e no estado ainda tem o Ipes, bom ou ruim, é uma assistência médica”, pontuou Agamenon.

O parlamentar, mais uma vez provocou uma atitude mais enérgica do governador em exercício Jackson Barreto. “Quando eu vejo Jackson dizendo que quer moralizar, que quer acabar com insalubridade de quem não está trabalhando, periculosidade de quem não está trabalhando e por que não acaba com essa situação de regência de classe?”, questionou.

O vereador explicou que apenas os professores que estiverem em sala de aula podem receber a regência de classe, conforme o artigo 143 do estatuto do professor, no entanto, professores que estão de licença recebem o benefício.
Ofícios
Agamenon enviou um ofício à Secretaria Estadual de Educação, solicitando “a suspensão dos descontos da remuneração dos professores da rede pública estadual destinado ao Sintese enquanto esse sindicato estiver irregular perante o Ministério do Trabalho”, através do Cadastro Nacional de Entidades Sindicais. Outro ofício será direcionado ao Ministério Público Estadual, onde foi solicitado que o órgão interceda junto à Secretaria Estadual de Educação para suspender os descontos repassados ao Sintese. “Enquanto esse Sindicato estiver na clandestinidade, peço aos órgãos competentes que mais nada seja repassado para ele”.
O vereador Renilson Félix (DEM), apoiou as ações realizadas por Agamenon. “Fico apreensivo porque o senhor traz denúncias e mais denúncias, solicita documentos e muitas vezes esses documentos não são enviados a essa casa legislativa, talvez por falta de pulso até deste parlamento, parabenizo vossa excelência, o senhor está corretíssimo e esses documentos têm que chegar para analisarmos a situação. As intimações chegaram ao senhor sem que antes os fatos fossem apurados”, pontuou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário