sexta-feira, 29 de novembro de 2013

12ª rodada de licitações da ANP aponta Sergipe como a "estrela do leilão"

Dos 72 blocos arrematados por 12 empresas, 54 estão na Bacia Sergipe-Alagoas. A consequência, aponta Oliveira Júnior, é a geração de renda e empregos


A 12ª rodada de licitações da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), concluída ontem, no Rio de Janeiro, confirmou o "potencial das nossas riquezas". Desta maneira, o subsecretário de Desenvolvimento Energético Sustentável, José de Oliveira Júnior, que foi ao Rio representar o governador em exercício Jackson Barreto, sintetizou o sucesso da rodada.

Os números divulgados pela ANP confirmam esta avaliação. Dos 72 blocos arrematados, pela Petrobras e outras 11 empresas, nacionais e estrangeiras, 54 encontram-se na Bacia Sergipe-Alagoas. "Abrem-se oportunidades importantes para alavancar o desenvolvimento da economia sergipana", comemorou o secretário.

Estrela do leilão
Nas primeiras análises divulgadas logo após a conclusão do leilão, a preferência por Sergipe recaiu justamente na infraestrutura disponível no estado. Foi o que afirmou João Carlos de Luca, presidente do IBP (Instituto Brasileiro do Petróleo) à agência internacional de notícias Reuters.

A preferência expressiva pela região foi destacada pelo jornal O Globo, em seu sítio na internet: "Bacia Sergipe-Alagoas se consolida como estrela do leilão da 12ª rodada, com ágio de 2.324%". No texto, referência exclusiva ao estado: "o estado de Sergipe conta com 80 blocos terrestres sendo leiloados na 12ª rodada e se confirma, até o momento, como a estrela do leilão".

A versão online d`O Globo elenca, ainda, os 14 municípios que integram a bacia: Brejo Grande, Divina Pastora, Ilha das Flores, Japaratuba, Japoatã, Laranjeiras, Maruim, Neópolis, Nossa Senhora do Socorro, Pacatuba, Pirambu, Riachuelo, Santo Amaro de Brotas e São Cristóvão. O leilão arrecadou R$ 165,2 milhões em bônus de assinatura, pagos pelas 12 empresas vencedoras.

Na visão de Oliveira Júnior, o incremento da produção de gás em território sergipano torna-se novo atrativo para atração de investimentos, além de solidificar os já anunciados e em implantação. O gás natural é importante fonte de energia elétrica, necessária para a implementação de novos investimentos.

Renda e empregos

"A condução pela ANP foi bastante transparente e profissional, e o interesse demonstrado pelas empresas reflete que estamos no caminho certo", elogiou o secretário. "Com certeza, essas empresas terão sucesso nesses empreendimentos e o Governo Estadual quer se somar e colaborar para o êxito, ampliando as oportunidades de geração de renda e oferta de empregos".

E, neste último aspecto, arremata Oliveira Júnior, reside o principal esforço do Governo de Sergipe: converter investimento em renda e empregos. Na previsão da ANP, os leilões desta quinta deverão gerar investimentos de R$ 500 milhões.

Outro dado que confirma o desenvolvimento da economia estadual é a exigência de conteúdo local. Segundo informação da ANP, a média de conteúdo local oferecido no leilão desta quinta é de 72,61% para a fase de exploração e 84,47% para a de desenvolvimento. Afora a geração de renda e empregos, o conteúdo local visa o incremento da participação da indústria nacional, da capacitação e do desenvolvimento tecnológico nacional e da qualificação profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário