quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Valadares Filho defende responsabilidade fiscal para clubes esportivos


Durante audiência pública, realizada ontem, para discutir as dívidas de confederações, federações e clubes de esportes olímpicos, o presidente da Comissão de Turismo e Desporto (CTD), deputado Valadares Filho (PSB-SE), destacou que a matéria precisa ser debatida com profundidade a fim de se encontrar formas criativas para solucionar o problema.

Valadares Filho defendeu que por meio do diálogo com as entidades representativas dos esportes olímpicos, se encontre formas de pagamento que caibam dentro da previsão de receita dessas entidades. “Tem que se fazer um pacto para ser cumprido, que se estabeleça valores que as entidades possam realmente pagar”, disse.



O deputado sergipano destacou ainda que não defende a anistia ou o perdão das dívidas, mas sim a resolução do problema. “Não se pode deixar essa situação se perpetuar por mais tempo, pois quem perde é o esporte brasileiro”.



O diretor técnico do Comitê Olímpico Brasileira, Bernard Rajzman, que participou da audiência pública, reconheceu que vários clubes de esporte olímpico têm dívidas altas. “Para que o país cresça no esporte olímpico e preciso resolver esse problema”, disse Bernardo.



Encontra em elaboração pelo Ministério do Esporte um anteprojeto de lei, denominado Proforte, que propõe uma solução para o problema das dívidas dos clubes e entidades esportivas. Valadares Filho disse que está trabalhando para que conste dessa proposição mecanismos de responsabilização dos gestores das entidades esportivas visando uma gestão responsável e comprometida com o esporte. “Defendo que se crie uma espécie de lei de responsabilidade fiscal para o esporte semelhante à Lei de Responsabilidade Fiscal para o esporte”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário