quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Secretário de Finanças anuncia crescimento de despesas previdenciárias


Cumprindo uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o secretário municipal da Fazenda, Nilson Lima (PPS), esteve ontem na Câmara Municipal de Aracaju (CMA). Ele apresentou o balanço das finanças da Prefeitura, no período relativo ao segundo quadrimestre, alertando que a Prefeitura enfrenta dificuldades nas aplicações financeiras dos recursos previdenciários. “As despesas previdenciárias cresceram 21,80%”, anunciou.
 
Lima voltou a falar que em 2013 o município está necessitando de medidas de ajustes no orçamento e anunciou o crescimento de receitas e de despesas. De acordo com os dados apresentados, a receita total de Aracaju no 2º quadrimestre de 2012 foi de R$ 847,1 milhões enquanto no mesmo período desse ano é de R$ 917,2 milhões uma diferença de R$ 70,1 milhões. Já se referindo às despesas totais do município, no ano passado eram de 737,5 milhões e no quadrimestre de 2013 são de R$ 857,2 milhões.

“Nos dois primeiros meses do ano, a prefeitura realizou medidas restritivas e priorizou os pagamentos essenciais. Já no mês de março, conseguimos realizar o fluxo normal de pagamento”, disse.

O secertário fez um apanhado das despesas do município, informou as disponibilidades da Prefeitura para as diversas secretarias e órgãos municipais existentes. Segundo o secretário, a disponibilidade da prefeitura está dividida entre tesouro municipal e previdência.

Com relação à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), o secretário afirmou que desde setembro a autarquia está custeando todas as suas despesas o que acaba desafogando o tesouro municipal. “Não deixa de ser uma boa notícia, pois é bom quando uma autarquia acaba recuperando sua capacidade financeira”, destacou.

No quesito aplicação de recursos na Educação e Saúde, houve uma alteração no 2º quadrimestre de 2013, em relação a 2012. Na Educação houve um incremento de 27,16% nos recursos, enquanto na Saúde foram aplicados 10,72% a mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário