quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Policiais acusam governo de monitorar operações

O processo de eleição para comandar a Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) expôs uma grave crítica interna dos integrantes da corporação às rédeas curtas impostas pelo governo Dilma Rousseff nos gastos com diárias e passagens em todos os ministérios. Delegados, agentes e peritos temem que operações policiais estejam sendo monitoradas, ainda que indiretamente, pelo Ministério da Justiça, por meio de um decreto presidencial que exige o aval de José Eduardo Cardozo para serem concedidas diárias para viagens.

Até o vice-corregedor da corporação, delegado Fernando Segóvia, que encabeçou uma chapa para disputar o comando da associação de delegados, criticou a medida. Na proposta para convencer seus colegas, ele prometeu “reivindicar o fim do monitoramento das operações da Polícia Federal pelo ministro da Justiça” por meio do decreto. O objetivo era impedir o uso da regra na PF. Na eleição, que aconteceu no início deste mês, Segóvia perdeu a disputa para Marcos Leôncio Ribeiro, reeleito para a presidência da ADPF por mais dois anos.

LEIA MAIS NO CONGRESSO EM FOCO 



Leia também:

 

Justiça atende pedido da Defensoria Pública e determina interdição do Cenam

 

Exame da OAB: confira o desempenho das faculdades

 

Mais de vinte cães morrem em incêndio criminoso

 

Roubo paralisa atendimento da Unidade de Saúde do Bairro América

 

Vale confirma que irá instalar usina em Japaratuba

 

Jackson Barreto diz que quer ampliar aliança

 

Vereador cobra mais agilidade nas obras da Deso

 

ENTREVISTA: “Excesso de pessoal é um dos principais problemas nas Prefeituras”, disse Carlos Alberto Sobral de Souza

 

R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

 

Proposta de reforma do Código Penal recebe 806 emendas

 

GT da Reforma Política vai propor voto facultativo e teto de gastos na campanha

 

Comissão aceita proposta que repassa para empregador custeio integral do vale-transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário