quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Márcio Macêdo discursa em homenagem aos professores

O deputado federal Márcio Macêdo (PT) discursou ontem em homenagem ao Dia dos Professores. “Quero expressar a felicidade, a alegria, o respeito a esta classe da qual também faço parte. Quero dizer que sinto muito orgulho desta profissão. Como professor, eu sei das dificuldades encontradas e sei também do compromisso e do carinho que os profissionais do magistério têm por sua profissão”, afirmou.

Ele lembrou que o Dia dos Professores em 2013 tem um significado especial, pois, há exatos 50 anos foi instituída a data no país. “Portanto, é importante homenagear os professores do Brasil, nossos operários do saber, trabalhadores do conhecimento e educadores da vida. Eu gostaria de transmitir aos professores do meu Estado, aos professores de todos os Municípios do Estado de Sergipe as minhas congratulações e o meu respeito, por assinalarem, através do seu trabalho, em dia tão grandioso, que a educação deve ser prioritária em todos os governos”, afirmou.

Em seu pronunciamento, o parlamentar destacou a criação do Ministério da Educação , em 1932, no governo de Getúlio Vargas; citou também a instituição da data comemorativa em homenagem ao professor, feito pelo presidente João Goulart, em 1963; e voltou a defender o investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação no país.

“Sabemos das deficiências existentes na educação, sabemos que precisamos investir na formação continuada dos professores e não só no ensino técnico, precisamos investir na valorização do professor, precisamos alcançar as metas definidas no PNE, e para isso é tão necessário os 10% do PIB para a educação, como também é necessário investir os recursos provenientes dos royalties para educação”, disse.

Márcio Macêdo defendeu ainda que “a docência deve se tornar uma opção profissional atraente, com prestígio, e bem remunerada”. “Ser professor não pode se tornar um mero sacerdócio, uma escolha pessoal e cheia de sacrifícios destinada apenas a uns poucos vocacionados. É preciso que as carreiras vinculadas à educação atraiam os melhores quadros, para o bem das futuras gerações de cidadãos”, frisou.

O deputado também reforçou que “é preciso dotar as escolas de equipamentos adequados, inclusive em informática, para que os estudantes maximizem seu potencial, na interação com os docentes e com os demais colegas”. “Precisamos reforçar os investimentos na educação de base, desde a creche e pré-escola, porque, se queremos bons professores no futuro, teremos que ter alunos bem formados no presente”, afirmou.

INVESTIMENTO
No discurso, Márcio Macêdo apresentou ainda informações sobre o crescimento do investimento de recursos na educação brasileira. “Na ultima década, o país multiplicou o volume de investimentos só na educação básica em mais de três vezes, saindo de 5,5 bilhões em 2001 para a casa dos mais de 16 bilhões em 2012. O nível de investimento público do Brasil na educação em 2010 foi igual ao da Áustria, superior ao dos EUA (5,1% do PIB) e comparável com o da França (5,8%) e o da Grã-Bretanha (5,9%), mas ficou longe de países como a Dinamarca (7,6% de seu PIB ao setor), Noruega (7,5%) e a Islândia (7%)”, destacou.

“Nos últimos anos muito já foi feito para melhorar a educação no nosso país. O governo do presidente Lula e agora o governo da presidenta Dilma estão fazendo muito para elevar a educação do país ao patamar de pais desenvolvido. A construção do País farto e generoso que sonhamos, em benefício de todos os seus filhos, nos impõe o contínuo aumento da escolarização da sociedade brasileira, com qualidade e soberania, com excelência”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário