quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Luciano Barreto diz que obras do mergulhão começaram em janeiro



Logo que assumiu a prefeitura, um dos primeiros atos do prefeito João Alves Filho (DEM) foi procurar saber detalhes sobre a obra do mergulhão. Informado pela empresa executora dos erros existentes no projeto, que comprometeriam inclusive a estrutura, João Alves Filho solicitou à mesma que fizesse as modificações necessárias, obtendo com isso uma obra melhorada e sem colocar em risco a estrutura do viaduto. Na manhã de hoje, 23, João Alves esteve com toda sua equipe acompanhando o andamento da obra com conclusão prevista para final de 2013.



O projeto do popularmente conhecido ‘mergulhão' foi planejado na gestão do antigo prefeito e contratada com previsão de conclusão em 14 meses, porém apenas começou de fato em janeiro de 2013 por conter diversos erros de elaboração, conforme declaração do empreiteiro, Luciano Barreto da Construtora Celi. Em menos de nove meses à frente da gestão municipal, o prefeito João Alves entregou à população a ponte Procurador de Justiça Gilberto Vila-Nova de Carvalho, sobre o rio Poxim, e ainda no final desse ano inaugurará o mergulhão, a avenida Paulo VI e a Canal 4, finalizando com isso uma obra que facilitará a mobilidade urbana em Aracaju, e que não foi concluída por falta de compromisso de antigos gestores.


Segundo o prefeito, essa é uma obra essencial para a mobilidade urbana de Aracaju, já que ela será interligada a outras obras dando maior fluidez ao trânsito da capital. "Investimos quase R$ 40 milhões em todo o complexo viário, que envolve a ponte Gilberto Vila-Nova e as vias de acesso. Com essas obras interligadas, teremos um trânsito mais tranquilo, beneficiando muito a população e ajudando enormemente na mobilidade urbana, reduzindo congestionamentos. Não sou demagogo em afirmar que resolveremos todo o problema de mobilidade, mas ajudará bastante", garantiu o prefeito.


João Alves ainda enfatizou que o projeto do mergulhão previa a utilização de ‘sapatas' na construção do viaduto. "Esse era um pensamento equivocado, pois jamais poderíamos fazer uma obra desse tipo em ‘sapatas', que não resistiriam. Por isso, foram feitas estacas em nossa gestão. Tenho a convicção que até o final do ano ela estará concluída".


De acordo com o empreiteiro responsável pela execução do projeto, Luciano Barreto, a obra do mergulhão começou efetivamente em janeiro de 2013, nesta gestão, após as readaptações. "A solução dada para as fundações no antigo projeto eram inadequadas e ofereciam risco para a estrutura do viaduto. Houve um reestudo do assunto, com a necessidade de modificação. Anteriormente utilizaríamos o sistema de ‘sapata', hoje passou a ser perfuração profunda em perfis metálicos. Algumas vigas chegam até mesmo a 50 metros de profundidade", esclareceu.


Luciano Barreto ainda destacou que, em toda obra, há as intercorrências que acontecem durante a construção. "À medida que cavamos para colocação das estacas, descobrimos rede de gás, água, que infelizmente ainda não estavam cadastradas. Tivemos todo o trabalho junto às concessionárias envolvidas no projeto para que houvesse o remanejamento. O prefeito João Alves nos tem cobrado bastante agilidade nessa obra e, por conta disso, mudamos o sistema de vigas para um processo mais ágil. Melhoramos, e muito, a obra a pedido do prefeito", destacou.



Leia também:















 

Nenhum comentário:

Postar um comentário