sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Jackson recebe relatório da Comissão de Redução de Gastos

Foco é otimizar gastos na administração promovendo cortes no custeio, comissões e estrutura administrativa

Com o intuito de promover uma modificação no panorama financeiro e orçamentário do Governo do Estado, o governador em exercício, Jackson Barreto, promoveu na tarde de ontem uma reunião onde recebeu um relatório da Comissão que foi criada para este fim. A partir da análise feita a partir da avaliação de três eixos principais: folha de pagamento, custeio e estrutura administrativa, a comissão já apresentou um resultado parcial para análise do governador.

A comissão avaliou itens que compõem a folha de pagamento como gratificações, horas-extra, cargos comissionados, indenizações de férias, convênios, contratos temporários, dentre outros aspectos, onde foram apontadas algumas sugestões de cortes e procedimentos administrativos para evitar que se expanda o crescimento vegetativo da folha.

No eixo do custeio, a análise da comissão identificou que não há desperdícios e nem há um descontrole de gastos. Nesse sentido, também foram analisados detidamente os contratos e a manutenção diária da “máquina administrativa”, onde foram apontadas também algumas reduções que podem ser realizadas.

Já na estrutura administrativa, foi analisado o número de secretarias e subsecretarias, órgãos da administração indireta (empresas e autarquias), onde também foi apresentado um conjunto de sugestões que visam propor a extinção ou a fusão de alguns órgãos, redistribuindo atribuições, sempre com o objetivo de promover a redução de gastos.

Participando e intervindo intensamente durante a apresentação, o governador em exercício sempre buscou deixar claro o foco das intervenções. “Fizemos a avaliação de um relatório apresentado pela comissão e, a partir de agora, vamos buscar efetivar as devidas providências. Vamos aprofundar algumas questões que ainda precisam ser melhor esclarecidas e, dentro de aproximadamente dez dias, poderemos definir as intervenções necessárias. O nosso foco é reduzir custos no sentido de que possamos ter condições de investir mais na saúde e educação”, pontuou o governador.

Ainda de acordo com Jackson Barreto, diante das dificuldades para pagamento de folha de pessoal, minimizando as perspectivas de reajuste para os servidores, serão tomadas medidas incisivas. “Vamos cortar gratificações, cargos em comissão, comissões especiais, análise criteriosa dos servidores cedidos e outras medidas que nos permitam avançar diante da crítica situação que Sergipe, como diversos outros estados do país, enfrenta neste momento”, informou o governador em exercício.

Participaram da reunião os integrantes da comissão e secretários de Estado da Fazenda, Jeferson Passos; da comunicação, Carlos Cauê; do Planejamento, Orçamento, Gestão e Agricultura, José Macêdo Sobral, o secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado, Adinelson Alves, o subsecretário de Administração e Logística da Seplag, Valter Pereira Lima, o assessor técnico da Seplag, Gustavo Andrade, e o assessor especial do Governo do Estado, Rosalvo Alexandre.




LEIA TAMBÉM:














Nenhum comentário:

Postar um comentário