terça-feira, 22 de outubro de 2013

Empresas reduzem tarifa após deixar Setransp e vereador pele investigação


O vereador Iran Barbosa (PT) repercutiu ontem, na tribuna da Câmara Municipal da Capital, a notícia de que as empresas ‘Cidade Histórica’ e a ‘São Pedro’, que integravam o sistema de transporte da Grande Aracaju, reduziram o valor da tarifa de R$ 2, 35 para R$ 2,00, explicando que a redução foi possível graças ao desligamento do Setransp  - sindicato que reúne as empresas de transporte de passageiros que operam no sistema, sob a alegação de que é o sindicato quem onera a tarifa.  


A redução da tarifa em R$ 0,35 foi aplicada nas linhas que operam entre Aracaju, Riachuelo, São Cristóvão, Itaporanga e Laranjeiras. “Houve pouco impacto disso na própria imprensa e junto à população. Por isso uso do espaço desta tribuna para reverberar essa notícia, que considero importante, e o seu conteúdo exige desta Casa, como fiscalizadora do município, uma atenção especial”, disse o petista, citando reportagem publicada ontem pelo jornal Cinform.



Iran destacou a informação de que a justificativa das duas empresas para operar abaixo do preço estipulado pela SMTT foi a desvinculação do sindicato, que, segundo representantes das duas empresas, “é quem onera a passagem de ônibus de Aracaju”. Gerente de uma delas também afirmou, em reportagem publicada na imprensa sergipana, que “as empresas de ônibus ficam nas mãos deles (do sindicato), que nunca repassam o dinheiro (arrecadado no sistema) no prazo estipulado”, o que levaria as empresas de ônibus a estar tomando empréstimos em bancos a juros altos.



Um dos gerentes revelou, ainda, que mesmo reduzindo o valor da tarifa, não houve comprometimento de salários dos funcionários, nem tampouco na manutenção da frota. As empresas não tiveram qualquer prejuízo.



“Essa notícia precisa ser alvo de análise e de investigação, não só por parte desta Casa, que autorizou o aumento da passagem, a despeito de todo o debate que fizemos, e dos parlamentares, que se convenceram muito facilmente de que era preciso aumentar o valor da tarifa, com o argumento de que se não fosse feito, iria penalizar o salário dos trabalhadores das empresas de transporte e prejudicar a manutenção da frota”, lembrou.



“Dois empresários do transporte baixaram o preço da tarifa e denunciam que puderam fazê-lo sem qualquer prejuízo para os trabalhadores, nem à manutenção da frota, pelo simples fato de terem se desvinculado do Setransp, que acusam de onerar a tarifa pela forma como o sindicato gerencia os recursos. E os empresários textualmente dizem ser possível baixar a tarifa em até R$0,89, algo que já chamávamos a atenção aqui nesta Casa”, completou.



Iran reforçou que já havia alertado, e agora dois empresários do transporte confirmam, de que a forma como o Setransp gerencia os recursos do sistema operam contra o direito do povo de Aracaju de ter uma passagem mais barata.



“É preciso que a Câmara averigue essa denúncia. Esta Casa tem responsabilidade sobre o aumento que foi dado à tarifa e temos agora que investigar o conteúdo do que foi apresentado pelos empresários”, disse.



Iran Barbosa apelou, ainda, para que os órgãos fiscalizadores do Estado e o Ministério Público de Sergipe façam uma análise mais aprofundada das denúncias formuladas pelos dois empresários. “No meu entendimento, essas denúncias são muito graves e elucidam muita coisa do que temos denunciado aqui nesta tribuna”, enfatizou.



Leia também:











 

Nenhum comentário:

Postar um comentário