quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Vereador diz que presidência errou ao colocar projeto em votação


O vice-líder do prefeito na Câmara, vereador Renilson Félix (DEM) propôs hoje uma conciliação entre os vereadores Manuel Marcos (DEM) e Anderson de Tuca (PRTB). Segundo o parlamentar, é preciso tomar uma decisão coerente quanto ao projeto do vereador Anderson que já foi aprovado em 3º discussão. “O maior erro foi da presidência, que deixou passar o projeto para votação, se não havia parecer da Comissão, ele não poderia tramitar”, disse Renilson.
 
Renilson comentou ainda sobre a reunião entre os vereadores de situação e o prefeito João Alves Filho, para discutir o tema. O vereador acredita que essas reuniões deveriam ser marcadas em outro horário ou em dias que não houvesse sessão. “Lugar de vereador é no plenário, e por isso eu não poderia estar ausente essa manhã na sessão para ir para essa reunião. O prefeito nos chamou, mostrou os equívocos desse projeto, e eu sei a dificuldade que Manuel Marcos está passando, ficado numa situação de fragilidade”, concluiu.

Já o vereador Manuel Marcos afirmou que está cansado de ver projetos serem trazidos para a Câmara só para vereador posar de “bom moço”. Lembrou ainda que o vereador Anderson também votou a favor do aumento da passagem.

“Temos que tratar projetos com seriedade, autenticidade, e não vender cara de bom mocinho. Sou eleito pelo que eu faço como médico para o povo, pela que pessoa que eu sou. Sou um homem que diariamente estou cuidando das pessoas de Aracaju. Acho que estudante e trabalhador não deveriam pagar nada. Anderson votou a favor do aumento da tarifa, e isso me causa indignação. Agora se o projeto passar pela comissão, vai tramitar e ele vai para o Executivo sancionar, mas matéria de ordem financeira é prerrogativa do Executivo”, frisou. 

Finanças

“Sou favorável ao projeto, mas infelizmente ele não passou pela Comissão de Finanças, e por isso, não poderia ter ido para votação em Plenário. Além disso, matéria de ordem financeira precisa ser de iniciativa do Executivo”, afirmou o líder do prefeito na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Manuel Marcos (DEM).

Manuel Marcos afirmou que pediu o adiamento do projeto para que ele pudesse ser analisado melhor. “Eu não votei nenhuma vez favorável a ele, eu pedi o adiamento para fazer uma análise mais completa, e foi com esse adiamento que observei que a aprovação do projeto foi um lapso da Mesa Diretora desta Casa, e por isso, acabou tramitando sem passar pela Comissão de Finanças”, afirmou.

O vereador destacou ainda que não é contra o PL do vereador Anderson, mas caso ele seja aprovado pela Câmara sem passar pela comissão, ficará fragilizado. “O projeto ficará fragilizado e as empresas de transporte vão entrar na justiça, e sem dúvida nenhuma irão alegar que ela não passou pela Comissão. Além disso, matéria de cunho financeiro tem que passar pela comissão a qual sou presidente. Foi um erro, um equívoco, o projeto é muito importante, mas matéria financeira só pode ser tratada pelo Executivo”, enfatizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário