quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Max: Crescimento do Santa Lúcia não foi acompanhado pelo crescimento dos Serviços Públicos

Durante o Pequeno Expediente, na manhã de ontem, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), o vereador Max Prejuízo (PSB) usou a Tribuna para solicitar providências para a falta de iluminação na Estrada da Cabrita, no conjunto Santa Lúcia e falta de transporte coletivo para os estudantes da Escola Agrotécnica Federal de Sergipe.


"Houve um crescimento populacional importante em nossa cidade, e uma região que cresceu de forma rápida, onde possibilitou muitas moradias, principalmente através do programa Minha casa, Minha Vida, foi a região do conjunto Santa Lúcia, com a construção de diversos condomínios", disse o parlamentar alertando que este crescimento não foi acompanhado de um planejamento dos serviços públicos.

O parlamentar reivindica que a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), através da Emsurb, providencie a iluminação do local. "A comunidade já sente na pele os problemas, como a falta de iluminação na Estrada da Cabrita e também de transporte. Alguns moradores já me procuraram informando que a noite s situação ainda é pior. Por conta da escuridão, alguns assaltos já aconteceram", disse Max, informando que fará indicações solicitando aos órgãos competentes as providências cabíveis.

Outro problema abordado pelo parlamentar é a situação dos estudantes da Escola Agrotécnica Federal de Sergipe, que caminham cerca de três quilômetros para chegar à escola, onde constantemente tem ocorrido assaltos. "A antiga empresa de transporte, VCA, ia até o retorno em frente a Escola onde os estudantes saltavam, a nova empresa não tem feito este percurso e os alunos são obrigados a saltar na BR e caminhar até o acesso da escola, sem nenhuma segurança", disse o vereador Max.

Aparte
Em aparte, durante o pronunciamento do vereador Adriana Taxista (PSDB), sobre os taxistas que trabalham legalmente e sofrem com os clandestinos, o vereador Max Prejuízo disse que "a população do Santa Maria vive uma situação muito difícil e isso só vai ser resolvido com a licitação do transporte público. Defendo que exista sim táxis especiais que atendam essa população que não pode ser prejudica pela falta do transporte coletivo na região".

Nenhum comentário:

Postar um comentário