segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Bolsa Família reduz chance de repetência na escola

O segundo encontro do Ciclo de Debates 10 Anos do Programa Bolsa Família – avanços, efeitos e desafios, organizado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) na sede da Fundação Oswaldo Cruz, em Brasília, na semana passada, contou com uma apresentação do chefe de Gabinete do Ipea, Sergei Soares. Ele falou sobre um estudo que avalia o impacto do Bolsa Família na repetência dos alunos – o Texto para Discussão nº 1814, intitulado O Impacto do Programa Bolsa Família Sobre a Repetência: resultados a partir do Cadastro único, Projeto Frequência e Censo Escolar.

Segundo o trabalho, o programa de transferência de renda reduz a probabilidade de repetência de 14,5% para 13%. Ou seja, os alunos beneficiários têm 11% menos chances de reprovar que os outros incluídos no Cadastro Único, mas que não recebem o benefício. Outro estudo apresentado no ciclo de debates pelo assessor do MDS Armando Simões constatou que, quanto maior o tempo de participação no programa de transferência de renda, menores são as taxas de abandono e reprovação dos alunos.


Um terceiro estudo, que analisa a infraestrutura das escolas onde os alunos do Bolsa Família estão inseridos, foi exposto pelo professor e pesquisador da Universidade de Brasília Joaquim Soares Neto. A mesa de abertura do evento teve a presença da ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, do secretário nacional de Renda de Cidadania do MDS, Luis Henrique Paiva, e do reitor da UnB, Ivan Marques Camargo.


De acordo com a ministra, o cumprimento das exigências de saúde e educação pelos beneficiários do Bolsa Família está mudando a trajetória dos jovens e o futuro do Brasil. Hoje, o
programa conta com 16 milhões de crianças beneficiárias em acompanhamento escolar em todo o país.


Ipea

Nenhum comentário:

Postar um comentário