terça-feira, 27 de agosto de 2013

Vereadora diz que piso dos jornalistas e radialistas é indigno




A vereadora Emília Correa (DEM), autora do requerimento de uma sessão especial realizada na Câmara Municipal de Vereadores, criticou o piso dos jornalistas e radialistas sergipanos e destacou o esforço dos dirigentes dos sindicatos.


Segundo a parlamentar, há uma desvalorização dos profissionais em termos salariais e condições de trabalho. “Devemos reconhecer o trabalho desses grandes profissionais que são pouco remunerados e valorizados. Enquanto outros estados como Alagoas, bem perto daqui um jornalista recebe acima de R$ 2,4 mil, nosso Estado continua com um salário indigno. Os sindicatos vêm lutando com galhardia por melhorias, mas precisamos nos somar nessa empreitada”, conclamou.


Emília Correa enalteceu o trabalho dos jornalistas e radialistas. “São categorias importantes para a mudança de comportamento e valores sociais. Esperamos que seja avaliada uma solução viável para melhorar a vida desses comunicadores tão estratégicos para a mudança de qualquer ação”, pontuou. 



Roberto Morais presta conta de visita à Mercado

Palavra e ação. Essa é uma das estratégicas de trabalho do vereador pastor Roberto Morais. Por isso, assim como foi dito, o parlamentar visitou, na manhã da última sexta, 23, o Mercado Albano Franco para verificar de perto os problemas enfrentados pelos feirantes e as demandas que precisam ser solucionadas naquele local para que a população possa desfrutar de um atendimento de melhor qualidade.



Diante disso, o pastor Roberto usou a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), durante o Pequeno Expediente, na manhã desta terça-feira, dia 27, para falar o que viu. "É preciso que haja uma intervenção para resolver os problemas do Mercado Albano Franco", salientou o pastor.



Ainda na tribuna, Roberto Morais reiterou o convite aos colegas vereadores para que todos se unam com o objetivo de visitar todas as feiras da capital. "Fui sozinho, mas continuo convidando-os. Existem muitos problemas nesses locais, inclusive, de higiene. E, juntos, somos, sem dúvida, mais fortes", alegou o pastor Roberto. 



SANTA MARIA

Após a ida ao Mercado Albano Franco, o pastor Roberto Morais seguiu com o mesmo propósito para o Bairro Santa Maria. Lá, ouviu a comunidade e viu que há algumas demandas que precisam ser resolvidas com brevidade. "São medidas emergenciais, como um calçamento e o saneamento básico. É preciso que algo seja feito com urgência antes que as coisas piorem ainda mais", argumentou Roberto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário