quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Jackson consegue junto ao ministro da Educação implantação do Campus da UFS no Sertão




O ministro da Educação (MEC), Aloizio Mercadante, garantiu ao governador em exercício, Jackson Barreto, na noite da última quarta, 28, em Brasília, a implantação do Campus do Sertão da Universidade Federal de Sergipe (UFS). "Uma grande vitória, vitória do sertão, vitória de Sergipe", comemorou o governador.

A confirmação de Mercadante veio apenas 12 dias depois que Jackson Barreto recebeu documento assinado por 24 entidades reunidas no 1º Acampamento da Juventude Campo e Cidade do Alto Sertão sergipano, em Monte Alegre. "Estou muito contente de realizar o sonho da juventude e ver chegar ao Sertão a extensão da UFS, cumprindo com a minha obrigação".

De acordo com o ministro, o novo campus deverá estar funcionando já em 2014. Para tanto, ele determinou à diretora de Desenvolvimento da Rede de Instituições Federais de Ensino Superior do MEC, Adriana Rigon Weska, que viaje a Sergipe no próximo dia 15.
Agronomia e Veterinária
 

No Estado, ela visitará Nossa Senhora da Glória e Poço Redondo. De antemão, o governador colocou a Escola Profissionalizante Dom José Brandão de Castro, recém-construída, em Poço Redondo, à disposição do MEC e da UFS. Inicialmente, estão previstos os cursos de Agronomia e Veterinária.
 

Desta forma, o Governo de Sergipe cederá às instalações, enquanto o MEC bancará o custeio, inclusive a folha de pagamento. "Foi uma mobilização muito grande", narrou o governador, lembrando o pedido de lideranças da juventude no seu encontro em Poço Redondo.
 

Pedido antigo
A mobilização popular para a implantação de um Campus da UFS no Sertão não é reivindicação nova. Em 2005, documento com 40 mil assinaturas foi entregue ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva demandando a implantação do Campus.

A implantação do novo campus da UFS é um projeto previsto no plano de expansão da UFS. Lançado no início dos anos 2000, o processo de expansão da UFS já contemplou os municípios de Itabaiana, Lagarto e Laranjeiras.


Alto Sertão
O território do Alto Sertão é o mais pobre do estado de Sergipe. É o maior território de desenvolvimento do Estado, ocupando 23% da superfície de Sergipe. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população é de 137.926 habitantes.

O PIB (Produto Interno Bruto) do Alto Serão, de 11%, é o segundo maior do Estado. Seu território detém o maior rebanho bovino, sendo responsável por 46% da produção de leite de 


Sergipe, além da segunda maior produção de milho e feijão do Estado.
"Não tenho dúvida que o novo campus será instrumento de transformação daquela região, que, hoje, tem o menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado [0,575]".
Na audiência no MEC, o governador foi acompanhado pelos deputados federais Márcio Macedo e Fábio Reis, além do deputado estadual João Daniel.




LEIA TAMBÉM:

















 

Nenhum comentário:

Postar um comentário