quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Jackson anuncia implantação do grupo Saint-Gobain que investirá R$ 230 milhões em SE

Mais uma empresa de reconhecimento internacional que se incorpora à fase mais importante na história dodesenvolvimento industrial sergipano. Essa é a constatação após o anúncio oficial dos investimentos e do cronograma de obras da nova fábrica Verallia, que é a empresa fabricante de embalagens de vidro do grupo Saint-Gobain, que será instalada no município de Estância, a 72 km da capital. A estimativa é de que a terraplanagem do terreno esteja concluída em fevereiro de 2014 e o início de funcionamento da unidade ocorra até outubro de 2015. Os anúncios foram realizados no Palácio dos Despachos, com a presença do governador em exercício, Jackson Barreto, e do diretor Executivo da Verallia, Roberto Luiz Correa.
 
Associada à Ipiaram Empreendimentos e Participações, capitaneada pelo empresário sergipano Ruy Vieira (do grupo Constâncio Vieira, fundado em 1912) que já atua tradicionalmente na indústria têxtil em Estância e no segmento de cosméticos, através da Guf Indústria Química e Farmacêutica, o grupo Saint-Gobain investirá aproximadamente R$ 230 milhões neste empreendimento, cuja prioridade é a utilização da mão de obra local. A empresa Verallia era conhecida até o ano 2000 como Santa Marina, que também construiu renome no mercado nacional.

Polo Vidreiro
A nova unidade industrial representará a edificação de um ‘polo vidreiro’ na região de Estância, uma vez que também estão previstas a instalação de uma usina de reciclagem de vidro e uma mineradora que fornecerá matéria prima para a indústria. “Este é um investimento de cerca de R$ 230 milhões de uma empresa de renome mundial na indústria de vidros, de capital francês, e que foi, por exemplo, uma das responsáveis pela construção do Palácio de Versailles, na França, e que ostenta tradição desde o século XVII”, ilustrou Jackson Barreto.
Assim que decidiu investir na América Latina, a empresa escolheu inicialmente o Brasil, na década de 1930 e, desde então, vem ampliando sua participação em diversos segmentos do mercado nacional. “Esta é uma indústria que gerará empregos desde a sua construção, onde serão contratados cerca de 500 funcionários e cerca de 200 empregos diretos quando do seu efetivo funcionamento, previsto para outubro de 2015”, anunciou o governador em exercício.

Outra constatação evidenciada por Jackson Barreto é que a instalação da Verallia em Estância  atrairá a demanda de diversas indústrias de bebidas e alimentos nos estados vizinhos. “Entre a Bahia, Alagoas e Pernambuco temos diversas indústrias que vão consumir as embalagens de vidro da empresa, a exemplo de indústrias de bebidas e alimentos, além das indústrias que já atuam em Sergipe. Isto dinamizará o potencial produtivo de toda a região, já que uma cadeia será formada tendo o vidro, que é 100% reaproveitável, como elemento principal”, destacou.

Jackson Barreto também elogiou o trabalho realizado pelos técnicos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec) e da Companhia de Desenvolvimento Industrial de Sergipe (Codise), que agilizaram todos os estudos e tratativas para viabilizar o empreendimento.

“Estamos muito felizes, pois vemos que o processo iniciou em outubro de 2012, em fevereiro de 2014 o terreno estará pronto para o início da construção e em outubro de 2015 está previsto o início de operação da fábrica. Esta é uma demonstração de que as providências estão andando e os investidores conseguiram executar todos os pré-requisitos num prazo relativamente curto. É mais um momento de grande alegria para o nosso governo, dando cumprimento a uma das premissas definidas pelo governador Marcelo Déda em realizar uma agressiva política de atração de investimentos”, registrou o governador em exercício.

Eficiência 
Justamente a dinâmica das tratativas realizadas com o Governo do Estado foi um dos argumentos utilizados pela empresa, segundo o seu gerente Executivo para a escolha de Sergipe sediando a nova fábrica. “A decisão da Saint-Gobain era se instalar no Nordeste, que hoje apresenta um crescimento muito forte no País, e nós precisávamos de uma unidade para participar desse processo de crescimento da região, uma vez que nossas unidades estão sediadas no Sudeste. A vantagem logística de Sergipe, mais especificamente a região de Estância, apresentava todas as condições de infraestrutura, acesso a mercados emergentes e desenvolvimento compatíveis com o teor do nosso projeto, o que foi dinamizado com a receptividade que tivemos dos técnicos do Governo e da Prefeitura local”, afirmou Roberto Luiz Correa.

Ainda segundo o gerente, a empresa buscará envidar todos os esforços para manter a produção, os níveis de empregos, responsabilidades social e ambiental, e o desenvolvimento previsto que integra a documentação que foi formalizada para que pudesse contar com os incentivos fiscais oferecidos pelo Governo do Estado. 

Perspectivas
Para o prefeito de Estância, Carlos Magno Garcia, esta é uma realização que só amplia as perspectivas de desenvolvimento do município. “Junto com uma empresa deste porte, que trabalha com uma matéria prima 100% reciclável, virão diversas outras empresas que vão gerar postos de trabalho e renda para a população de Estância e toda a região. Teremos uma indústria que trabalha com excelência nos seus padrões ambientais e que, certamente, dará um impulso fundamental para um novo ciclo virtuoso para Estância e todo o Centro-Sul sergipano. Nós, inclusive, já adquirimos um terreno próximo à nova unidade que será doado à Codise para que possa viabilizar esses novos empreendimentos”, antecipou o prefeito, em relação às providências logísticas já adotadas para dinamizar a instalação do chamado polo vidreiro. 

Cadeia Produtiva e Tradição
O secretário do Desenvolvimento Econômico, Saumíneo Nascimento, destacou que esta empresa já chegará aliada com mais duas: uma recicladora, que vai trabalhar com cooperativas de catadores de vidro, e uma mineradora que fornecerá a areia e outros materiais necessários à industrialização do vidro. “Estas serão empresas que vão gerar emprego, consumir energia, consumir gás natural e fazer com que mais recursos sejam injetados na economia sergipana. Este é o foco do nosso trabalho e pretendemos dinamizá-lo ainda mais”, enfatizou.

Já o empresário Ruy Vieira, destacou a importância de ter um grupo sergipano associado a um grupo empresarial com cerca de 400 anos e presente em 64 países. “Nós nos associamos a eles nessa planta de embalagens de vidro para atender às indústrias de bebidas e alimentos, ficando muito contentes, pois está sediada em Sergipe, ostentando toda essa tradição. Aqui estão nossas raízes e nossa tradição, justamente no município de Estância, que é a terra dos meus ancestrais. Isso proporcionará desenvolvimento, geração de emprego e renda; nos sentimos muito contentes em ajudar o Estado a alcançar outro patamar na ampliação do seu parque industrial gerando mais oportunidades para os sergipanos”, sentenciou.

Participaram do encontro, além dos executivos da empresa e representantes da Prefeitura de Estância, os secretários de Estado da Comunicação, Carlos Cauê, o presidente da Codise, Roberto Bispo, o vice-prefeito de Estância, Filadelfo Alexandre, assessores do Governo e representantes da imprensa sergipana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário