terça-feira, 9 de julho de 2013

João inaugura centro de triagem do lixo

Preocupado em oferecer uma vida digna aos antigos catadores do extinto lixão do Santa Maria, o prefeito João Alves Filho inaugurou na manhã de hoje, dia 09, o Centro de Triagem no bairro 17 de Março. Por conta da construção do galpão e dos investimentos da Prefeitura em relação ao tratamento do lixo, Aracaju foi considerada referência no Nordeste em coleta seletiva.


Na primeira fase do processo as cooperativas participam de cursos para aperfeiçoar as técnicas de separação de todo o material coletado seletivamente em Aracaju. Bastante orgulhoso do resultado dos investimentos na área, João Alves disse que a limpeza pública de Aracaju era uma vergonha nacional e que a construção do centro de triagem devolve a dignidade aos catadores.


"A questão do lixo é complexa. O maior desafio era acabar com o lixão, que considerava deprimente e humilhante para a população. Conseguimos extinguir esse problema em 60 dias de Governo Municipal. Essa é mais uma oportunidade que gera emprego e renda para essas pessoas que sofreram durante tantos anos com o lixão", informou o prefeito.


"A forma como as pessoas trabalhavam no lixão do Santa Maria era desumana. Em minha concepção,  a população ainda não está consciente do risco que era o lixão. Não sofremos nenhum tipo de acidente aéreo por intervenção divina, já que o aterro controlado do Santa Maria margeava o aeroporto de Aracaju e tinha muitas aves de porte médio que poderiam entrar nas turbinas causado desastres", explicou o prefeito, garantindo que a ampliação do aeroporto pela Infraero só se dará graças a retirada do lixão.


Para que a população possa se conscientizar de que a questão do lixo é prioritária, o prefeito anunciou que fará uma campanha de conscientização. "Faremos ações para conscientizar a sociedade para que todos possam entender o quanto é importante separar o lixo em suas residências e colaborar com a coleta seletiva. A partir daí, poderemos resolver o problema do lixo em Aracaju. Essa é uma ação fundamental, não apenas para o meio ambiente, mas também para a saúde pública", afirma João Alves.


De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Eduardo Matos, reciclar é conscientizar a humanidade. "Vamos aumentar a coleta seletiva na cidade para que essa cooperativa possa gerar mais emprego e mais renda. Queremos construir mais dois centros de triagem e devolver a dignidade aos catadores".


O presidente da Central de Cooperativas, Adriano dos Santos, responsável pela organização das cooperativas que atuarão no centro de triagem, disse que João Alves está oferecendo uma excelente oportunidade aos antigos catadores. "Em outras cidades onde houve os fechamentos dos lixões, os catadores tiveram apenas uma indenização, finalizando o trabalho. Aqui em nossa cidade, a Prefeitura nos dá a oportunidade de fazermos aquilo que sabemos de melhor que é trabalhar com o material reciclado, garantindo, com isso, o nosso sustento", declara Adriano.


Aracaju é referência no Nordeste
Por conta dos investimentos da Prefeitura de Aracaju nas questões do meio ambiente, principalmente no que se refere a coleta seletiva e reciclagem do lixo, o banco mundial elegeu a capital sergipana como referência no Nordeste.


Segundo com João Alves, o galpão de triagem, com mais de mil metros quadrados e capaz de atender até 100 catadores, foi um dos fatores que possibilitou a Aracaju ser considerada capital modelo do Nordeste. "Aracaju está na dianteira no que diz respeito ao tratamento do lixo. Na área que funcionava o lixão, infelizmente ainda não poderemos construir nada, já que existem gases poluentes no local que fazem mal à saúde. Traremos de São Paulo uma tecnologia capaz de retirar esses gases. Somente com o fim deles é que poderemos implantar áreas de lazer e residências".



Leia mais:












 

Nenhum comentário:

Postar um comentário