terça-feira, 16 de julho de 2013

O MAPA DA REDENÇÃO DO SERTÃO SERGIPANO: PROJETO XINGÓ



Por Antônio Carlos Valadares, senador da República

O projeto Canal de Xingó é a maior obra de infraestrutura de recursos hídricos entre as que já foram executadas no Estado de Sergipe pelo governo federal. A Adutora do São Francisco que abastece a nossa Capital, Aracaju, tem um significado especial sem dúvida alguma, mas não se compara ao Projeto Xingó em termos de abrangência, de extensão do canal (305 Km) e de volume de recursos a serem empregados na sua execução (2,4 bilhões). Acrescente-se a isso a repercussão econômica e social em favor da região sertaneja, com reflexos positivos para a economia do Estado.

O canal de Xingó passará por uma área do alto sertão sergipano muito carente de água. Durante as secas essa situação se agrava, causando grandes prejuízos à agropecuária e sofrimento à população. Acontecendo um período de estiagem muito longo - como nos dois últimos anos-, a escassez de água é tão grande que o criatório de animais se torna praticamente inviável, com os proprietários perdendo grande parte de seus rebanhos, fragilizando a economia regional.

O Canal de Xingó, quando tiver totalmente pronto, vai resolver esse grave problema. Os famosos carros-pipas desaparecerão do cenário, e darão lugar a um sistema de abastecimento que vai dignificar a cidadania.

Ao longo da passagem do canal, surgirão as plantações irrigadas de grãos e frutas. A pecuária de produção de leite, uma atividade tão intensa na região, onde Nossa Senhora da Glória é o centro mais dinâmico, ganhará um reforço inestimável porque a água estará acessível para a dessedentação animal, livrando o produtor do ônus da queda de sua atividade por causa das secas.

O Canal de Xingó será, com toda certeza, uma verdadeira bênção para o produtor rural do sertão, pois ficará protegido contra a sede e o prejuízo, ajudando-o a viver melhor e a produzir, mesmo durante as secas mais inclementes.

A adução do canal será por gravidade, sem precisar, portanto, do uso de energia, fato que contribuirá para uma drástica redução dos custos operacionais. O assentamento de produtores rurais de Jacaré-Curituba, localizado nos municípios de Poço Redondo e Canindé de S. Francisco vai ganhar muito com a implantação do projeto do canal, cujas águas chegarão àquela área sem nenhum gasto de energia, tornando a produção agrícola mais rentável.

O Ministério da Integração, através da Codevasf investirá no Projeto Canal de Xingó R$ 2,4 bilhões, aproximadamente. Ele será composto por um canal adutor principal de 305,7 quilômetros, com vazão máxima de 33 metros cúbicos por segundo. Com tomada de água no reservatório da Usina Hidrelétrica de Paulo Afonso, estende-se em Sergipe pelos municípios de Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória.

No dia 9 de Agosto, o Ministro da Integração Fernando Bezerra e o Presidente da Codevasf Elmo Vaz assinarão com o governo de Sergipe ato para elaboração do pré-projeto para a construção da primeira etapa da construção do Canal de Xingó. A previsão é que as obras comecem no início do próximo ano.




Por Antonio Carlos Valadares

Nenhum comentário:

Postar um comentário