sábado, 13 de julho de 2013

Jackson e ministro da Integração visitam perímetro irrigado Jacaré-Curituba

No início da tarde desta sexta-feira, 12, o governador em exercício, Jackson Barreto e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, realizaram uma visita de reconhecimento no perímetro irrigado Jacaré-Curituba, entre os municípios de Poço Redondo e Canindé de São Francisco, no Alto Sertão sergipano. O objetivo da visita foi mostrar ao ministro a necessidade de aperfeiçoamento da infraestrutura do assentamento que já é uma das referências para o país em produtividade e organização dos assentados.


Na ocasião, o ministro Fernando Bezerra anunciou que retornará a Sergipe no dia 9 de agosto, quando promoverá a autorização oficial para que se dê início aos projetos para a obra do Canal de Xingó, uma das maiores obras estruturantes a serem realizadas em Sergipe, beneficiando e modificando as perspectivas econômicas e sociais de diversos municípios do semiárido sergipano.

Referência Nacional
No referido assentamento 704 famílias de irrigantes são assentadas da reforma agrária em 133 lotes numa área de 1.860 hectares (cerca de 12 mil tarefas) para agricultura irrigada. O perímetro utiliza o sistema de irrigação por microaspersão e gotejamento que permite uma notável produtividade com o plantio de milho, quiabo, feijão, mandioca, inhame, dentre outras hortaliças, além de frutas como goiaba, acerola e maracujá.  Desde a implantação, em 1997, já foram investidos cerca de R$ 231 milhões no perímetro numa parceria do Governo Federal com o Governo do Estado.

“O ministro pôde aprofundar o seu conhecimento sobre esta obra que é um modelo para a América Latina. Aqui, no semiárido, se produz muito mais do que em outras regiões com tradição de produção. Este projeto de irrigação é um grande modelo para o nosso país, já que são 12 mil tarefas num projeto de irrigação que já contou com investimentos superiores a R$ 231 milhões”, salientou o governador em exercício, Jackson Barreto.

A constatação da qualidade da produção, ainda de acordo com o governador em exercício, comprova a eficácia do trabalho das mais de 700 famílias que ali atuam. “Ver uma produtividade desse porte numa região difícil como o semiárido, comprova o sucesso dessa iniciativa que deve ser reconhecida e replicada em todo o País. Esse é um trabalho que deve receber todo o suporte técnico e isso se dará através do aperfeiçoamento cada vez maior das ações conjuntas entre Governo do Estado e Governo Federal”, ressaltou Jackson Barreto.

Qualidade de Vida
Ao chegar ao perímetro ouviram os relatos de aspectos da produção que revelam os resultados econômicos e na qualidade de vida dos assentados advindos da produção. “Ouvimos a descrição de vendas de roças de milho a R$ 15 mil. Aqui temos uma oportunidade única de fortalecer a nossa economia e a nossa agricultura. A premissa básica é investir na agricultura que é o grande esteio da nossa economia e a alavanca de desenvolvimento para a qualidade de vida dos moradores de toda esta região, assim como também é em outras regiões do estado”, complementou Jackson Barreto.

“A diversidade da produção também dá a oportunidade para que cada produtor evidencie a sua experiência produtiva, dinamizando a pujança da região. O perímetro Jacaré-Curituba é realmente um grande exemplo e nós, sergipanos, devemos reconhecer e nos orgulhar desse projeto que é referência para o país e modelo para a América Latina”, sentenciou o governador em exercício.

Reconhecimento
O ministro Fernando Bezerra explicou que ainda restam cerca de 100 hectares a serem implantados no perímetro para consolidar a estrutura produtiva do Jacaré-Curituba. “O que precisamos aperfeiçoar a partir de agora é a questão da gestão do perímetro. Nesse sentido, solicitei ao governador em exercício Jackson Barreto que definisse qual o órgão estadual que ficará à frente dessa negociação para que, chamando à mesa também o Incra, já que aqui é um assentamento rural, possamos convidar um grupo representativo dos 700 colonos para definir qual o modelo de gestão que queremos daqui em diante”, argumentou o ministro.

Ainda segundo Fernando Bezerra, isto é fundamental devido à necessidade de arrecadar receitas junto aos que estão produzindo para custear a operação e manutenção dos canais de irrigação e a energia que move as bombas hidráulicas e outros equipamentos. “Isso é fundamental para que o projeto se revele uma iniciativa plenamente sustentável. É com alegria que constatamos aqui a disposição muito grande por parte dos colonos de já iniciar esse debate, já que eles entendem a necessidade de se estruturar um modelo de gestão que possa dar tranquilidade aos que estão aqui produzindo de forma exemplar”, afirmou o ministro após conhecer detalhes do projeto numa descrição feita por um dos coordenadores da atividade no perímetro através das associações dos produtores, João Gomes, popularmente conhecido como ‘João Neguinho’.

Uma das alternativas mencionadas pelo ministro para dinamização cada vez maior da produção é o investimento na fruticultura. “Com a conclusão da instalação dos sistemas de irrigação mais eficiente, que já está em curso, e com o apoio creditício, que é o que discutiremos numa reunião ampliada em Brasília, com os instrumentos de crédito do Banco do Nordeste, os pequenos produtores poderão ampliar ainda mais as atividades da fruticultura, que tem mercado cada vez mais ampliado”, relatou o ministro.

Canal de Xingó
O ministro também adiantou a descrição das tratativas que confirmam a realização de um grande sonho dos sertanejos em Sergipe: a construção do canal de Xingó. “Não tenho medo de errar ao afirmar que esta deverá ser a maior obra de infraestrutura já realizada em Sergipe, sonhada por muitas gerações de sergipanos  e o governador Marcelo Déda colocou isso como prioridade do seu governo”, relembrou o ministro.

Ainda segundo o ministro, graças a esse empenho do governador Marcelo Déda, o projeto foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). “Venho hoje dizer que, após longos estudos, no dia 9 de agosto voltarei a Aracaju para lançar o edital dos estudos de viabilidade já com fins de execução de obra em regime de RDC, para que possamos, até o final de dezembro, início de janeiro, concluir esse estudo e solicitar a inclusão da obra, que prevê um canal com 150 km de extensão, que vai demandar recursos vultosos, num regime de execução que permita ver a primeira parte da obra iniciada até 2014”, prevê o ministro que é ex-prefeito de Petrolina (PE), uma cidade que conseguiu destaque nacional com a alta 
produtividade de frutas às margens do rio São Francisco.

Codevasf em Canindé
Outro anúncio relevante feito pelo ministro em relação às atividades produtivas no perímetro Jacaré-Curituba que é a instalação de uma base da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Canindé de São Francisco. “Esta é mais uma iniciativa que visa oferecer mais agilidade e celeridade nas ações dirigidas à gestão deste perímetro, tornando-o cada vez mais eficiente”, disse o ministro, que estava acompanhado do presidente da Codevasf, Elmo Vaz, durante a visita.

Quem também comemorou a iniciativa foi o prefeito de Canindé de São Francisco, Heleno Silva, acreditando no potencial de crescimento da produção como elemento indutor do desenvolvimento.  “Aqui estamos no maior assentamento da América Latina, onde 700 famílias produzem com irrigação produtos de qualidade que geram ocupação e renda nos municípios de Canindé e Poço Redondo. Ainda faltam cerca de 60 lotes para terminar a instalação de irrigação e esta é uma atividade que demandará o aperfeiçoamento das parcerias para assistência técnica entre Governo do Estado e Governo Federal para que os resultados alcancem patamares cada vez mais superiores na produção. Este é um assentamento fundamental para todo o Sertão sergipano”, opinou o prefeito.

Acompanhamento
Segundo o secretário de Estado da Agricultura, José Macêdo Sobral, a visita do ministro representou um elemento catalisador para diversas ações que visam melhorar os aspectos da produção. “Esta é uma ação muito importante para o estado de Sergipe, já que temos aqui cerca de 700 famílias num assentamento da reforma agrária que foi contemplando com um grande projeto de irrigação, e que já comercializa seus produtos acessando o mercado institucional e diversos programas institucionais de aquisição de alimentos, além de comercializar diretamente através de uma atividade livre com os estados vizinhos da Bahia e Alagoas, com destaque para o quiabo e culturas de ciclo curto”, acrescentou o secretário.

Segundo José Sobral, “É de extrema importância  esse contato com o ministro já que representa o Governo Federal em parceria com o Governo do Estado, vindo diretamente à fonte, discutindo com a coordenação do assentamento as questões necessárias para ‘afinar’ as atividades aqui desenvolvidas”, descreveu.

Já o coordenador do MST, Gileno Damasceno, destacou a importância das ações para estimular a agricultura familiar em Sergipe, dinamizadas com a vinda do ministro Fernando Bezerra. “As medidas que o governo anuncia hoje, a exemplo do canal de Xingo, casadas com outras medidas necessárias, vão proporcionar uma melhor sustentabilidade da agricultura no Alto Sertão, sobretudo nos assentamentos da reforma agrária e na pequena agricultura”, disse.

Participação

A visita do ministro foi acompanhada pelo senador Antônio Carlos Valadares, pelos deputados federais Valadares Filho e Márcio Macêdo, pelos deputados estaduais João Daniel e Conceição Vieira, o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, o superintendente em Sergipe, Paulo Viana; o superintendente do Incra em Sergipe, Leonardo Gois, dentre outros representantes de órgãos federais; o prefeito de Poço Redondo, Roberto Araújo, além de parlamentares municipais, prefeitos da região, lideranças comunitárias, representantes das entidades de produtores rurais, secretários de Estado e secretários municipais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário