quinta-feira, 11 de julho de 2013

BID pode liberar US$ 100 milhões para Saúde em Sergipe

A secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos, participou ontem do segundo dia de reuniões da missão de orientação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que pretende, através do programa Proredes, destinar cerca de US$ 100 milhões para investimentos na Saúde em Sergipe. Até a próxima segunda-feira, 15, os representantes do BID, além das Secretarias da Saúde, Planejamento, Orçamento e Gestão e Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, discutem os projetos aos quais serão destinados os recursos.


Durante o encontro, a secretária Joélia Silva traçou um diagnóstico situacional da Saúde no Estado, abordando, inclusive, o investimento do Governo Estadual na reforma e construção de hospitais regionais, além da construção de Clínicas de Saúde da Família espalhadas por todos os municípios do território.

"Após os investimentos realizados pelo Governo na estrutura física, acredito que essa parceria com o BID será fundamental, principalmente para a aquisição de adensamento tecnológico em regiões prioritárias, como as regiões de Itabaiana, Lagarto, Propriá e Aracaju. Não adianta garantirmos somente oferta a quem está na Atenção Básica, sem ter uma ligação com a média e alta complexidade. Acredito que tem nos ajudado muito essa missão do BID, para que de fato a gente faça um projeto que seja diferencial", disse.

A secretária da Saúde falou ainda sobre o fortalecimento da Atenção Básica no Estado, para que as demandas dentro dos estabelecimentos de maior complexidade, como os hospitais, diminuam.

“Nós estamos fortalecendo aquilo que nós queremos que é o acesso e a qualidade para dar melhores condições de Saúde para a população. A questão da qualidade da Atenção Básica na Saúde é fundamental para nós. Por isso, temos feito um trabalho junto aos municípios de demonstrar a importância do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade no Atendimento (PMAQ), onde os profissionais das ESFs pactuam metas quali-quantitativas, nas adesões. Precisamos fazer as adequações necessárias para garantir esses investimentos do Proredes, que é algo que dialoga com o que o Governo está buscando", afirmou.

A chefe da missão do BID, Márcia Rocha, reforçou a importância do entendimento com a gestão da SES, que desde o início das reuniões disponibilizou gestores e técnicos das principais diretorias para esclarecer as dúvidas do Banco, para a garantia do financiamento.

"Precisamos entender quais são as causas de maior sofrimento da população para que possamos investir nessas questões. Isso nos coloca em uma tarefa de identificar os pontos de atenção e pensar sobre uma decisão do Estado de manter o ordenamento nessas quatro regiões citadas pela secretária (Itabaiana, Lagarto, Propriá e Aracaju). Uma outra questão prioritária que temos que discutir é a Programação Pactuada Integrada - PPI, pois ela não atende a tudo o que preconiza. Então. Ainda temos até a próxima semana para debater uma série de questões e avançar nessa fase de orientação", concluiu.

Leia também:

 

BID pode liberar US$ 100 milhões para Saúde em Sergipe


Senado libera empréstimos para Sergipe

 

Ministro da Integração Nacional vai estar amanhã em Canindé de São Francisco

 

Comissão aprova piso para médicos


Max realiza reunião para avaliar mandato

 

Aprovação de Estatuto é esperança para juventude brasileira

 

TJ/SE derruba liminar da UNIT e cobrança do estacionamento a alunos é proibida

 

Governador em exercício determina suspensão da licitação para fretamento de helicóptero para o Samu

 

Investidores apresentam projeto de shopping para Itabaiana


TJ/SE está entre os que mais julgaram processos de improbidade e crimes contra a administração pública


Coca-Cola, Vivo e TIM são multadas por publicidade enganosa

 


Quase 80% dos brasileiros querem mais mulheres no poder

Nenhum comentário:

Postar um comentário