quarta-feira, 26 de junho de 2013

Depois de pressão popular, Câmara rejeita PEC 37

A pressão das manifestações populares das últimas semanas, em todo o país, resultou ontem (25) na derrubada da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que limitava os poderes de investigação do Ministério Público. Aprovada na Comissão de Constituição e Justiça e na comissão especial que analisou o mérito, a proposta foi rejeitada por 430 votos a favor, 9 contrários e 2 abstenções. Com a rejeição, a PEC vai ao arquivo.
  Logo após a rejeição da PEC, as centenas de pessoas que acompanharam a sessão das galerias da Câmara, cantaram um trecho do Hino Nacional. Os manifestantes, em sua maioria representantes do Ministério Público e agentes da Polícia Federal, aplaudiram todos os encaminhamentos favoráveis à rejeição da proposta.

A derrubada da PEC 37 era uma das principais bandeiras dos movimentos populares que têm tomado às ruas de várias cidades brasileiras e do exterior. Por definir que o poder de investigação criminal seria restrito às policias Federal e Civil, a proposta foi considerada como “PEC da impunidade”.

Por duas vezes, o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), apelou para que a rejeição fosse unânime a fim de que a Casa ficasse em sintonia com o clamor das ruas. Autor da PEC, o deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA) foi o único a defender a aprovação da proposta. Segundo ele, “um erro de percurso”, em referência às manifestações, fez com que a PEC fosse considerada “nefasta”.

Da Agência Brasil

LEIA MAIS:

 

Câmara aprova royalties do petróleo para educação e saúde

 

Delfim Netto depõe na Comissão Municipal da Verdade de São Paulo e diz que não sabia de tortura

 

Governo vai criar 35 mil vagas para médicos no SUS até 2015

 

Mais da metade dos alunos do 3º ano do ensino fundamental são analfabetos funcionais, diz pesquisa

 

Depois de pressão popular, Câmara rejeita PEC 37

 

Vereadores aprovam redução na tarifa do transporte coletivo

 

Deputado quer discutir instalação de antenas de celulares

 

ENTREVISTA com Vera Lúcia (PSTU): “João recebeu dinheiro dos empresários de ônibus”

 

Valadares Filho diz que investimentos em infraestrutura e mobilidade urbana estão atrasados

 

Vereador quer passagem de ônibus em R$ 2,25

Nenhum comentário:

Postar um comentário