quarta-feira, 19 de junho de 2013

72% dos internautas estão de acordo com as manifestações públicas



As manifestações contra o aumento da passagem do transporte público tomam conta de diversas cidades do país. Nos últimos dias, brasileiros têm saído às ruas para exigir mudanças que vão além da questão do transporte: reivindicam melhorias da saúde, na educação e na segurança. No total, 10% da população internauta brasileira afirma ter saído às ruas para protestar até o início da última segunda-feira (17).

Os dados são do CONECTAí, painel online do IBOPE Inteligência. De acordo com os resultados da pesquisa, 86% acreditam que os protestos se tornaram violentos pela ação isolada de alguns indivíduos e 36% acrescentam que a violência acabou permeando os manifestantes de forma geral, gerando ações de repressão por parte da polícia militar.

A maioria dos internautas (78%) considera que a policia reagiu com mais força e violência do que deveria e, para 59%, o comportamento demonstrado diminui a legitimidade da polícia.

Por outro lado, para 62% dos entrevistados, embora justificados, os protestos não foram conduzidos de forma correta. O mesmo percentual considera que também os manifestantes agiram com mais força e violência do que deveriam. Porém, para 58% dos internautas, a ação dos manifestantes não diminui a legitimidade dos protestos.

Com relação aos recursos de repressão utilizados pela policia, 84% dos entrevistados são contra o uso de balas de borracha para se reestabelecer a ordem nas manifestações, assim como 66% são contra a utilização de spray de pimenta, 58% contra o uso de bombas de gás lacrimogênio e 51% contra bombas de efeito moral.

Mais que centavos
Para 47% dos entrevistados, as motivações das manifestações se dividem em parte pelo aumento no preço do transporte público e em parte também pelo descontentamento popular de forma geral.

Cabe destacar que para 32%, a verdadeira causa dos protestos é, principalmente, o descontentamento da população e nem tanto o preço do transporte.
E, apenas para 18%, a real causa dos protestos foi somente o aumento da tarifa do ônibus e do metro.

No geral, a maioria dos internautas (83%) acredita que o Brasil passa por uma fase crítica em que as mudanças políticas são necessárias.

Assim a previsão é de que as manifestações continuem. De acordo com o levantamento, 60% preveem que os protestos continuarão até o preço da passagem de ônibus e metro diminuir e 33% acreditam que as manifestações não vão parar mesmo depois de uma redução no preço do transporte público.

Sobre a pesquisa
As informações foram coletadas junto a 1.775 internautas integrantes do painel CONECTAí, em todo pais, entre os dias 15 e 17 de junho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário