terça-feira, 28 de maio de 2013

Samuel: problema da SSP não é só efetivo, mas falta de planejamento

O deputado estadual Capitão Samuel (PSL) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje (28), para voltar a cobrar da cúpula da Segurança Pública de Sergipe (SSP) a apresentação de um planejamento estratégico para a área. Segundo o parlamentar, é muito fácil apenas colocar a culpa pelo crescimento da violência na falta de efetivo ou no aumento do consumo de drogas. Samuel disse ainda que não se trata de uma questão de ordem pessoal com quem quer que seja.

Ao iniciar seu discurso, o deputado colocou que “o Jornal Correio de Sergipe traz de manchete que o final de semana foi marcado por 19 homicídios. O instrumento policial justifica dizendo que o problema está na falta de efetivo e no consumo de drogas. Pegando o anuário da Segurança Pública do governo federal encontrei alguns dados interessantes”, disse, ressaltando que nenhum governo vai conseguir resolver em definitivo o problema da SSP.

Samuel explicou que comentam que é o caos a realidade da segurança pública em São Paulo. “É preciso analisar a relação da PM com a população. Lá é um policial para cada 507 habitantes; em Pernambuco é um PM para cada 472 habitantes; em Minas Gerais é um policial para cada 437 habitantes. A média nacional diz que é um homem para cada 470 pessoas. Sergipe tem um PM para cada 437 pessoas e nós vivemos no caos, ou seja, é falta de planejamento também”.

O deputado ainda fez questão de ressaltar que “trabalhei com essas pessoas que fazem a cúpula da SSP, conheço todos e não é nada pessoal, mas não posso silenciar diante de tanta violência. O mesmo problema das drogas aqui é em todo País. O enfrentamento às drogas está frágil pelos poderes. Agora as drogas não podem ser a desculpa para o crescimento da violência em Sergipe. A cúpula da SSP tem que dar uma resposta à sociedade sobre o que eles vão fazer”.

Samuel ressaltou que até os condomínios fechados estão sendo alvo do ataque dos marginais. “Temos pela frente o São João. Que convênio a SSP assinou com os municípios? No Forró Caju a Prefeitura já estuda colocar a Guarda Municipal para fazer a segurança interna. A mesma coisa no Forró Siri. É preciso otimizar a segurança da capital para o interior. Depois que os bandidos assaltaram a delegacia, o resto pode correr. Se ele não respeita nem o local que ele sabe onde está o inimigo que pode detê-lo, imagine! O povo quer segurança!”, cobrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário