quarta-feira, 8 de maio de 2013

R$2,45: Vereadores voltam a aprovar aumento na tarifa de ônibus


Por Max Augusto

Os vereadores de Aracaju aprovaram mais uma vez um aumento na tarifa do transporte público municipal da capital sergipana. Em três votações consecutivas os parlamentares autorizaram o reajuste proposto pela Prefeitura, que constava no Projeto de Lei 102/2013. Com isso a passagem de ônibus, que custa hoje R$ 2,25 passará a ser de R$ 2,45. Para entrar em vigor o texto precisa ser sancionado pelo prefeito João Alves Filho (DEM) – o que pode acontecer ainda esta semana.

A votação se prolongou até a noite e mais uma vez apenas a pequena bancada de oposição votou contra o reajuste: Emerson Ferreira (PT), Emanuel Nascimento (PT), Iran Barbosa (PT), Lucas Aribé (PSB), Max Prejuízo (PSB) e Luciamara Passos (PSB). Roberto Morais (PR) se retirou do plenário. A oposição alegou diversos problemas na tramitação da proposta e não descartou ingressar novamente na Justiça, visando anular a votação – vale lembrar que uma decisão judicial anulou a votação anterior, que já havia aprovado o reajuste.

O projeto do Executivo tomava como base as planilhas de custos da SMTT e do Setransp, estabelecendo um valor de R$ 2,43 para a nova tarifa. Mas os vereadores da base governista apresentaram uma emenda estabelecendo um novo valor: R$ 2,45. A alteração foi questionada pela oposição. O vereador Iran Barbosa (PT) afirmou que qualquer alteração precisaria ser embasada nas planilhas – o que para ele não aconteceu. A vereadora Emília Correira (DEM), aliada do prefeito, se absteve de votar, apoiando uma segunda emenda, do vereador Adriano Taxista (PSDB), que estabelecia o valor de R$ 2,40 – esta não chegou sequer a ser votada.

O clima esquentou diversas vezes e já era noite quando alguns parlamentares da base governista perderam a paciência com os questionamentos da oposição. A análise do aumento ocorreu ainda sob intensos protestos dos estudantes que integram o movimento “Não Pago”. Eles foram impedidos de ter acesso às galerias da Câmara Municipal e tentaram ocupar o local, mas foram impedidos pela Guarda Municipal, que utilizou spray de pimenta para dispersar. O grupo também fez uma fogueira e queimou a fotografia dos vereadores que foram favoráveis ao reajuste.

Na semana passada o projeto foi colocado em votação mas os veadores que integram a bancada governista se retiraram do plenário, numa manobra para adiar a votação – ninguém soube explicar a motivação dos parlamentares.


Nenhum comentário:

Postar um comentário