terça-feira, 7 de maio de 2013

Proinveste foi aprovado e Gualberto diz que oposição causou prejuízo de oito meses ao Estado

Após longo período entre apresentação, tramitação, discussão, votação, adequação, reapresentação e nova votação, enfim, os projetos que compõem o Proinveste foram aprovados por unanimidade na sessão desta terça-feira, 7, na Assembleia Legislativa. Um projeto autoriza o governo a contratar junto ao BNDES empréstimo de R$ 138,5 milhões. O outro autoriza contratação de empréstimo junto à Caixa no valor de R$ 428,7 milhões.
 
Os projetos originais, que tramitavam na Casa desde setembro do ano passado, somavam R$ 727 milhões, mas haviam sido reprovados pela bancada de oposição ao governador Marcelo Déda em dezembro. “Votamos hoje a favor do projeto porque respeitamos a negociação feita entre o nosso governador e a oposição. Mas ao nosso ver, o projeto original é que continha a época e a forma correta para se obter o empréstimo”, disse o deputado Francisco Gualberto (PT), ex-líder da bancada de situação.

O petista buscou deixar claro que mesmo com a aprovação do Proinveste, o Estado enfrentará dificuldades no que diz respeito à execução das obras planejadas. “No mínimo estamos atrasados em oito meses. Além disso, os valores diminuíram. E nosso governo só tem até maio para preparar toda a burocracia. Os demais estados que tiveram direito ao Proinveste já estão licitando suas obras”, revelou Gualberto.

Segundo ele, uma coisa é respeitar a negociação conduzida por Marcelo Déda, outra coisa é expor sua visão pessoal sobre os fatos. “Acredito que a oposição atrapalhou o Estado em pelo menos oito meses. Mas eu sei muito bem para que caderneta vai ser anotada essa conta”, disse o deputado. “Eu faço política declarando o que penso. Portanto, vamos trabalhar para tentar diminuir o prejuízo já causado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário