quinta-feira, 30 de maio de 2013

Programa de tratamento do tabagismo inicia novos grupos

Nesta semana, o Programa de Tratamento do Tabagismo iniciou três novos grupos, com 20 pacientes em cada um. Os fumantes são avaliados, recebem tratamento e acompanhamento durante um ano. A reunião do grupo, que se iniciou nesta quarta-feira, 29, contou com uma comemoração alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado na próxima sexta-feira, 31.

A pneumologista responsável pelo programa, Ana Paula Argolo, informa que a abstinência do cigarro dura entre quatro e oito semanas. "E ela passa se a pessoa não voltar a fumar. Nas reuniões trocamos experiências e apoiamos uns aos outros. A gente brinca e descontrai, mas o que propomos é um desafio", afirma a pneumologista.

Mariene dos Santos, de 50 anos, é moradora do Bugio, Zona Norte da capital, e fuma há mais de 30 anos. "Decidi parar de fumar, pois estou com pressão alta, e comecei a ter outros problemas de saúde. Além disso, tenho uma filha de nove anos de idade e quero dar um bom exemplo", conta Mariene dos Santos.

Além da médica Ana Paula Argolo, esteve presente na reunião do grupo desta quarta-feira a enfermeira do Programa de Tratamento do Tabagismo, Marise Viana, o coordenador do Programa Municipal de Saúde do Adulto Idoso e Homem, Fabrício de Almeida, a coordenadora do Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar) do conjunto Augusto Franco, Graça Barros, e a coordenadora estadual de controle do tabagismo da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Lívia Silva.

O programa de tratamento

O Programa de Tratamento do Tabagismo da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) possui uma equipe multidisciplinar para apoiar os que desejam parar de fumar, que conta com médicos, enfermeiros, nutricionista, psicólogo e assistente social. Cerca de 285 pessoas já foram tratadas desde sua criação. O programa funciona de segunda a sexta-feira no Cemar do conjunto Augusto Franco, das 8h às 10h, e das 14h às 16h.

Para participar não é preciso encaminhamento médico. O fumante interessado pode ir ao Cemar e ser avaliado sem agendamento prévio, basta levar carteira de identidade e o cartão do SUS. "Não existe um manual único, cada um tem a sua história. Parar de fuma é uma questão de mudar hábitos de vida. Não é fácil, mas não é impossível", completa a doutora Ana Paula Argolo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário