terça-feira, 28 de maio de 2013

Prefeito em exercício rebate críticas e defende OS

José Carlos Machado, o prefeito em exercício, concedeu entrevista hoje pela manhã, 28, ao radialista George Magalhães, na Megga FM, para esclarecer as afirmações do deputado federal Rogério Carvalho, que utilizou o espaço ontem, 27. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura, Rogério "proferiu inverdades" sobre o sistema de Organizações Sociais (OS). Para Machado, as palavras de Rogério Carvalho foram carregadas somente de teoria.


"Dr.Rogério é o mais profundo conhecedor da teoria. Da teoria, porque na prática é um fracasso. Ontem ele deu prova que conhece a teoria. Porque o que está implantado hoje, em Aracaju, é fruto da mente de dr. Rogério, devido a seu conhecimento teórico. Este que, na época, induziu o prefeito a construir dois hospitais regionais. Zona Norte e Sul. Construíram, inauguraram e um ano e meio depois a justiça intervém e tira o nome de hospital", lembrou.

"O sistema que está aí é fruto da mente criativa de Rogério, quando o mesmo assumiu a Secretaria de Saúde do Estado. O hospital de Ribeirópolis funcionava maravilhosamente bem, isso quem diz é o povo. Mas ele fechou e transformou em não sei o que", disse Machado.

Machado recordou que "Dr. Rogério assumiu a Secretaria de Estado da Saúde, e anunciou a construção de 100 novas clínicas. Passaram cinco anos e não sei quantas estão funcionando. Não sei se 30, 40 ou 50. Funcionando não, inauguradas. Fruto da mente inteligente e profundamente capaz dele. Não satisfeito, ele criou as fundações públicas de direito privado, pra substituir a forma de administrar vigente deixada pelo, então, governador João Alves. E,  as Fundações funcionam?".

O prefeito em exercício deixou claro que o modelo de OS proposto por João Alves Filho foi trazido de experiências de outros lugares, mas isso foi pensado para que seja dada a melhor qualidade de atendimento à população. Porque para Machado a realidade da saúde de hoje é o resultado da capacidade do atual deputado federal, quando foi gestor da pasta em Aracaju e no estado de Sergipe. "Eu não quero discutir com drº Rogério se o melhor caminho é esse ou aquele, Rogério quero que você tenha consciência que você não pode tentar desvirtuar uma realidade. A saúde pública de Aracaju está um caos. A do estado está um caos. Tudo fruto da sua inteligência. Todo esse modelo que está aí implantado foi o senhor que bolou. Não deu certo. Reconheça isso. E ao reconhecer, você tem que ter autoridade pra ir para a rádio e falar: erramos", afirmou Machado.

A capacidade de mudança que João Alves tem foi enaltecida por Machado, pois para o prefeito em exercício, somente com coragem e trabalho a população de Aracaju terá um atendimento digno de saúde pública. "É preciso mudar. João teve a coragem o suficiente para mudar a forma de gerir a educação pública em Aracaju. A forma de gerir a saúde pública também tem que ser mudada. Com a atual não funciona. Por isso João buscou alternativas. João não tem vergonha de dizer ‘olha se a coisa funciona em outros lugares, porque não copiar essa experiência e implantá-la em Aracaju?'. E você, Dr. Rogério, não pode dizer que ‘sou contra porque sou contra'. Sem argumentos claros", afirmou.

Como já divulgado outras vezes, José Carlos Machado garantiu que as OS não prejudicará - em nada - o servidor. "A OS é uma entidade privada, sim, mas que vai gerir hospitais sem privatizar a saúde. O servidor não será prejudicado. Isso todos podem ter certeza. O que se tenta com as OS é agilizar e melhorar a gestão pra dar mais condições aos usuários, que é o nosso objetivo final. As pessoas, na maioria das vezes, são pobres e enfrentam filas enormes para ter a acesso a um serviço de saúde e isso precisa acabar".

"A escolha dessas OS terá critérios rigorosos e o que eu ouvi falar em Salvador é que a OS que administra o hospital lá está ligada à Santa Casa de Misericórdia, entidade que coordena há mais de 150 anos a unidade criada pela irmã Dulce. Essas instituições ao serem contratadas assumirão compromisso e serão avaliadas diariamente por um conselho, composto pela Prefeitura, Câmara de Vereadores e especialistas", explicou.

"O compromisso de João é com a maioria da população. Ele não tem compromisso com grupos. Médicos e funcionários, não se preocupem. Em nenhuma hipótese, o servidor será prejudicado. Meu caro, eu o respeito, mas o discurso se difere da prática. Dê crédito a João para depois ir às rádios falar", completou.

Antes de encerrar a participação, José Carlos Machado deixou claro que essas acusações contra o prefeito João Alves são de extrema inco. "É muita irresponsabilidade falar que o Prefeito vai entregar tudo a iniciativa privada", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário