quarta-feira, 1 de maio de 2013

Ministro dos Transportes anuncia ao governador Marcelo Déda nova ferrovia

Integração regional e crescimento econômico são os objetivos do Governo Federal com a construção de ferrovias no País. O projeto de fortalecimento da infraestrutura de transportes beneficia também Sergipe, que integrará a ferrovia Transnordestina. O anúncio foi feito pelo ministro dos Transportes César Borges ao governador Marcelo Déda, durante telefonema na tarde da última segunda-feira, 29.
 
Durante a conversa, ficou agendada uma audiência entre o governador e o ministro para o mês de maio. A nova ferrovia dará suporte à ferrovia Centro Atlântico (FCA) e passará por Aracaju, Feira de Santana, Alagoas e Recife. Com o investimento, será possível integrar as rodovias, garantindo várias possibilidades na logística de cargas pelo interior do Nordeste. 

Até então, a ferrovia Transnordestina, obra de 1,7 mil km, seguiria do interior do Ceará até os portos de Pecém (CE) e Suape (PE). Com o novo roteiro, também será possível o escoamento de produtos do interior cearense e pernambucano até o Porto de Aratu (BA).

“Os novos investimentos de transportes ferroviários foram anunciados pela presidenta Dilma Rousseff no início deste ano. O ministro me afirmou que a presidenta autorizou licitar os estudos para a ferrovia que integrará Feira de Santana, Aracaju, Maceió e Recife. Havia uma disputa para retirar essa ferrovia do litoral, Sergipe foi um dos estados o qual defendia que a ferrovia seguisse o traço do atual Centro Atlântico, uma vez que as produções industrial e agrícola dos estados de Sergipe e Alagoas tendem a buscar o modal rodoviário, através da BR-101, ou portuário, através de seus portos”, anunciou o governador, explicando ainda que a integração desses modais existentes a um ferroviário é um elemento de ligação regional, indutor do crescimento econômico e viabilizador da política de desenvolvimento industrial.

Duplicação
No decorrer do telefonema, Marcelo Déda e César Borges trataram ainda da continuação das obras deduplicação da BR-101 e de investimentos do Ministério para o estado. “Tivemos uma longa conversa e pudemos tratar de assuntos da maior relevância para Sergipe e para os investimentos daquele ministério no nosso estado. Conversamos sobre a continuação da duplicação da BR-101 no trecho de Estância com divisa na Bahia. Atualizei o ministro a respeito das tratativas que vínhamos fazendo com o antigo ministro (Paulo Passos) e o DNIT, para viabilizar a licitação desse trecho pelo próprio Ministério dos Transportes pelo regime RDC. Esse foi encaminhamento que nos pareceu mais rápido e capaz de oferecer mais agilidade à implementação desse investimento”, contextualizou Déda.

A pavimentação da BR-235 também foi pauta da conversa. “Tive a oportunidade de conversar sobre a necessidade de agilizar as obras de pavimentação da BR-235, no trecho do estado da Bahia, especialmente naquela região dos municípios de Jeremoabo e Coronel João Sá. Regiões com quem Sergipe mantém intenso relacionamento social e econômico. Mostrei que essa integração é fundamental para o desenvolvimento dos dois estados. A BR-235 é completamente pavimentada no trecho sergipano, mas não tem pavimento no seu traçado baiano”.

A duplicação do trecho da BR-235, em Itabaiana, até a BR-101 também foi tema do diálogo. Marcelo Déda relatou a necessidade, comprovada pelo fluxo intenso de veículos na região, da obra de duplicação da via.

“Nós mostramos o estudo de fluxo do trecho entre o município de Itabaiana e a BR-101, que já se encontra acima dos parâmetros técnicos utilizados pelo DNIT para autorizar a sua duplicação. Mostrei que é vital para a economia sergipana e para a segurança dos motoristas que trafegam naquela via a duplicação da BR-235 nesse trecho. Relatei, ainda, que o estado de Sergipe tem feito investimentos objetivando facilitar o acesso da BR-235, dando como exemplo as obras de construção da nova entrada de Aracaju, pela Santa Gleide, e a elaboração do projeto para licitação ainda este ano da rodovia que vai ligar a BR-235, na altura de Itabaiana até a BR-101, na entrada de Itaporanga, criando, assim, um novo eixo de integração regional entre o Agreste sergipano e a região Sul do estado. O ministro revelou extrema boa vontade com os pleitos apresentados”, finalizou o chefe do Executivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário