terça-feira, 28 de maio de 2013

Max Prejuízo denuncia falta de estrutura nas UPAS Zona Norte e Zona Sul

"Não há justificativa para a diminuição do número de pediatras na urgência da UPA Zona Sul, de três para dois. O que precisa é a Prefeitura dar melhores condições de trabalho aos profissionais da saúde, que além de não receberem pela hora extra ainda precisam lidar com equipamentos quebrados ou com ausência de suprimentos para realizar exames como aconteceu com a falta de película para realizar o raio-x", iniciou assim seu pronunciamento o vereador Max Prejuízo (PSB), na tarde desta terça-feira, 28/5, durante o pequeno expediente na Câmara Municipal de Aracaju (CMA).

O parlamentar denunciou que o número de pediatras concursados, que inicialmente eram 32 e agora são apenas 15 já que 16 deles pediram demissão, são insuficientes para atender a demanda. Segundo o vereador, os pediatras só conseguem cobrir 360 horas semanais, sendo que para cobrir a escala, seriam necessários, no mínimo, 21 pediatras.

"No último sábado, 25/5, a UPA Zonal Sul passou 24 horas sem médico pediatra para cobrir a escala, justamente porque a quantidade de médicos é insuficiente. Várias crianças, de vários bairros, não conseguiram atendimento e nem ao menos um transporte foi ofertado para deslocá-las com suas mães para um outro local de atendimento", lamentou o vereador.

O vereador continuou seu pronunciamento informando que em visitas realizadas as Unidades de Pronto Atendimento Zona Norte e Zonal Sul, o vereador constatou falta de equipamentos , de estrutura para acolhimento e denunciou no Plenário: "é inadmissível que tenhamos apenas duas UPAS e elas não tenham nem cadeira para a mãe acompanhar seu filho doente. UPA com apenas um verificador de pressão, uma cadeira de rodas, ar-condicionado quebrado, sem garantir o mínimo de possibilidade para o trabalho e nem conforto para os usuários".

Max denunciou ainda que os monitores, que indicam os médicos que estão na escala, estavam quebrados. "É preciso que os monitores funcionem para que a população saiba quais médicos estão presentes e quais estão ausentes. A troca de plantão é complicada e o usuário é que sofre com a demora no atendimento", alertou.

O vereador aproveitou a oportunidade e relatou um fato ocorrido na última segunda-feira a noite, 27/5, na UPA Zona Sul, onde uma criança com apenas 29 dias passou uma hora e vinte minutos para ser atendida. "A urgência não estava cheia, apenas poucas crianças para atendimento e mesmo assim a criança passou mais de uma hora para passar pelo acolhimento, e isso depois que eu conversei com a supervisora", disse.

Max propôs aos demais vereadores que se formasse uma Comissão para uma audiência com a secretária de saúde municipal, Goretti Reis, onde todos os problemas serão apresentados, principalmente a falta de condições de trabalho apara os profissionais. "Esse tipo de situação precisa de uma solução urgente. Não dá para esperar OSs. O povo é que está sendo penalizado", concluiu Max Prejuízo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário