quinta-feira, 30 de maio de 2013

Jackson inaugura serviço de jantar no Restaurante Padre Pedro

O governador em exercício, Jackson Barreto, inaugurou na noite desta quarta-feira, 29, o serviço de jantar no Padre Pedro. O restaurante, que oferece almoço, de segunda a sexta-feira, ao preço de R$ 1 por refeição, passa agora a ofertar também jantar pelo mesmo valor. 
Para Jackson Barreto, toda obra que o Governo realiza em benefício da população é sempre uma grande alegria, porém, segundo ele, é uma realização ainda maior concretizar ações direcionadas aos que mais necessitam.

Jackson jantando no Padre Pedro
“A secretária Eliane Aquino, numa visão das carências do nosso povo, abre o Padre Pedro também às noites, passando a oferecer 600 jantares, comida de qualidade, que atinge a população a qual tem vulnerabilidade em sua alimentação, atendendo uma gama de pessoas que precisam da ajuda do poder público para melhorar a qualidade de suas refeições”, declarou o governador em exercício, citando a secretária, Eliane Aquino, que não pôde estar presente à solenidade, pois está acompanhando o governador Marcelo Déda em seu tratamento de saúde, mas que foi uma das idealizadoras do projeto, estando à frente da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), responsável pelo espaço. 
Desde a reinauguração do Padre Pedro, em 2011, o Governo de Sergipe já investiu cerca de R$ 2 milhões para garantir a segurança nutricional daqueles que mais precisam a um preço simbólico. Com a iniciativa desta noite, a administração estadual passa a realizar 1.800 atendimentos diários no restaurante, sendo 1.200 no almoço e 600 no jantar. O almoço é servido das 11h às 13h e o jantar será das 17h às 19h. As refeições oferecidas no restaurante contam com a avaliação permanente de nutricionistas, que inspecionam não apenas a qualidade dos alimentos ofertados, mas o equilíbrio de todos os nutrientes necessários à boa saúde do público consumidor.
“Esse espaço é muito importante, pois o público, em sua maioria, é de uma população que vive em um grau de vulnerabilidade social muito grande. São ambulantes, moradores de rua que muitas vezes não tinham como se alimentar e observamos, ao analisar esse público, que precisávamos oferecer uma segunda refeição para eles. Então, inicialmente serão 600 refeições servidas durante a noite e, se a demanda for maior, pretendemos aumentar a oferta”, explicou a secretária adjunta da Seides, Maria Luci Silva. 
Cardápio de qualidade
O cardápio do almoço é dividido em duas semanas, com 10 combinações de alimentos que se alternam quinzenalmente. Todos dos dias são servidos feijão, arroz, macarrão, salada cozida e crua, sobremesa (doce ou fruta) e suco. Já o cardápio do jantar será servido vários tipos de sopas, macaxeira com carne ou frango, cuscuz com acompanhamentos, cafés, torradas. 
“Almoço sempre aqui, a comida é muito boa. Sou aposentada e o que ganho mal dá para comprar meus remédios, que são muito caros, e como moro sozinha, além de economizar dinheiro, também não preciso me preocupar para fazer comida”, conta Maria Helena Nunes, de 65 anos, que aproveitou a ocasião para pedir a todos os presentes para fazer uma oração pela saúde do governador Marcelo Déda.
O senhor José dos Santos, de 70 anos, também é aposentado e sustenta a esposa e um neto com um salário mínimo, que atualmente é de R$ 678. Se ele fizesse uma refeição por dia fora de casa em um lugar diferente do Padre Pedro, gastaria em média R$ 21,82, que é o preço médio de uma refeição fora de casa em Aracaju, segundo a Pesquisa Refeição Assert Preço Médio 2013 ou, no mínimo, R$ 7, que é o menor valor de um prato nos restaurantes do Centro da capital. Já para adquirir uma cesta básica, em Aracaju, o aposentado gastaria R$ 247,72, de acordo com a pesquisa realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), valor que comprometeria mais de 1/3 de sua renda mensal.
Fazendo, a partir de agora, duas refeições diárias no restaurante mantido pelo Governo do Estado, situado na Av. Carlos Firpo, no Centro de Aracaju, José dos Santos ganhará mais qualidade na sua alimentação e poderá equilibrar melhor a sua renda familiar com a economia proporcionada.
“É uma comida muito gostosa, pelo dia é boa e agora também tá muito boa. A gente só paga um real, é muito bom, economizo muito comendo aqui”, diz José dos Santos, sem esconder a satisfação pela sopa saborosa que acabou de jantar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário